Matérias, Terapias Integrativas

Florais: Como saber qual a melhor fórmula para você?

Sempre que conversamos com alguém que tem o primeiro contato com um tratamento floral ou que deseja fazer uso de uma fórmula floral para equilibrar-se, surgem dúvidas a respeito de como saber qual o composto mais adequado para o seu caso.

Existem no mercado inúmeros Sistemas Florais, diferenciados entre si pela forma como foram sintonizados e reunidos, pelo país e a região onde as flores são colhidas, bem como pela sua forma de extração, elaboração e manipulação. Uma mesma flor e planta, por exemplo, colhidas em países e regiões diferentes não terão a mesma vibração e bioquímica, tendo em vista o tipo de clima, o solo, a geologia, as águas, entre outros fatores.

As flores também são estudadas e adaptadas à nossa realidade através de arquétipos, com o intuito de facilitar a abordagem no tratamento terapêutico para cada caso. Por essa razão, a importância de consultar um profissional com conhecimento na área, formação e experiência terapêutica é importante.

Contudo, na falta de um terapeuta floral ou um homeopata – a homeopatia também possui fórmulas derivadas de flores, onde estas estão classificadas como “personalidades homeopáticas”- com formação profissional e experiência adequada para orientar, capazes de avaliar o caso para prescrever o melhor tratamento, é possível escolher as flores de acordo com sua intuição e o seu sentir: as flores são consciências vivas da natureza que também dialogam conosco por meio e em sintonia a dimensões mais sutis da nossa consciência humana.

Assim, com o objetivo de trazer esclarecimento para quem deseja fazer uso das fórmulas florais que já se encontram prontas no mercado – hoje mais encontradas em farmácias de manipulação – para aquele que tem a vontade de montar seu composto ou confeccionar o seu próprio floral caseiro, relaciono aqui algumas perguntas e respostas que podem ajudar na busca da fórmula floral mais adequada ao seu momento de vida. Essa busca pode ser tanto para o equilíbrio físico, quanto para a harmonização do emocional, do mental ou mesmo do campo espiritual.

Lembrando sempre: os florais são ferramentas complementares dentro de um processo maior, de um tratamento terapêutico único, diferente para cada pessoa. Recomendo sim que você siga o seu coração e a sua intuição para que as consciências dévicas das flores falem com você por sintonia de propósito, mas também indico a busca pelo constante trabalho interior, já que as flores, assim como nós, são apenas parte de uma mesma planta.

Como parte desta mesma planta, também temos as folhas, o caule, os galhos e as raízes. Precisamos olhar para elas à semelhança do que fazemos conosco: trabalhar o todo para obter resultados mais profundos e duradouros ❤

1 Posso escolher florais para mim mesmo(a)?

Sim, este pode ser o início de um rico e profundo processo de se perceber, se sentir e se conhecer. Faz parte dos processos de autoconhecimento as experimentações para conosco, onde somos a nossa própria “cobaia”. E também essa ação pode ser uma parte na sua rotina de cuidado consigo, em seu processo de desenvolvimento pessoal, sendo uma ferramenta para trabalhar a autoconfiança e a autoestima.

2. Qual a diferença entre escolher para mim ou ter ajuda de um profissional? Quando devo procurar um(a) Terapeuta Floral?

O melhor resultado dos florais depende essencialmente de uma escolha precisa, que toque no âmago das questões: em poucas palavras, florais bem escolhidos trazem resultado. Ao escolher florais para si, sua experiência pode ser rica e gratificante, onde você pode se dedicar a ela pelo tempo necessário ao seu processo de autoconhecimento.

Fique atento ao fato de que, para uma seleção precisa, você vai precisar fazer o exercício do observador interno: olhar para si e reconhecer suas próprias questões, tanto aquelas que fortalecem quanto aquelas que limitam. E também vai precisar querer explorar o universo dos florais, ampliando seu repertório para continuar fazendo escolhas adequadas – isso requer tempo, paciência e resultados a médio e longo prazo.

3. Quando solicitar um outro olhar?

Quando você sentir que precisa de alguém que consiga enxergar sua jornada com mais objetividade, com uma visão mais global e integrada, que ofereça apoio no seu processo e que possa ser testemunha do seu progresso, vale muito ter o apoio de um terapeuta.

Considere o fato de que, em geral, nós somos muito duros conosco, nos cobrando e nos exigindo por inúmeras razões sociais, por padrões e crenças familiares que herdamos e que, muitas vezes, nos fazem sair da nossa rota ou perder a perspectiva. Por isso é essencial aqui poder pedir auxílio para receber um outro olhar.

Observe que um bom Terapeuta Floral se dedica ao estudo e à pesquisa constantes sobre essa prática terapêutica, sempre progredindo e buscando desenvolvimento pessoal e profissional. Isso ajudará você a estar confiante de que está sendo bem orientado e de que não vai “perder o rumo”, tendo o apoio necessário.

4. Como usar as essências florais?

4.1 Orientação básica e ritmo

A orientação básica é a ingestão de 4 gotas sublinguais, 3 a 4 vezes por dia. Dependendo do caso, as gotas podem ser espaçadas para 7 a 8 gts, 2 por dia (pela manhã, ao acordar, e à noite, antes de dormir), principalmente para aqueles que tem uma rotina corrida e tendem a esquecer as tomadas durante a tarde.

Talvez você sinta vontade de tomar as essências mais vezes ao longo do dia. Sinta-se livre para tomar sua fórmula repetidas vezes, até mesmo de hora em hora – esse último caso em geral é indicado para momentos de crise, traumas ou mudanças.

Não existem doses excessivas ou efeitos colaterais com este tipo de preparado vibracional. No entanto, o uso repetido e mais frequente encoraja a ter de passar por uma “limpeza” mais rápida do campo vibracional e dos temas que estão sendo abordados, seja através de um tratamento ou por meio do seu processo de autoconhecimento.

Isso pode ser desejável principalmente no início de um ciclo com as essências florais, como também pode parecer “indesejável”, podendo ocorrer algum tipo de catarse antes de certa melhora, assim como qualquer outro processo de cura.

Esse processo de catarse ou “limpeza” geralmente dura pouco, ocorrendo mais a nível emocional e mental, sendo percebido em pessoas mais sensíveis através de sonhos, insights, meditações e observação de mudanças no comportamento, nas emoções e na forma de ver e reagir ao momento presente.

4.2 Cuidados e Higiene

Os florais podem ser ingeridos pingando 4 gotas sublinguais ou diretamente na língua, através do conta-gotas, com o cuidado de não encostar para evitar uma contaminação que irá interferir na conservação da solução.

Podem também ser ingeridos pingando as 4 gotas num copo com um pouco de água. Fica a seu critério, uma vez que as duas formas são igualmente eficazes. A diferença na forma sublingual é a de que a vibração das flores entrará em contato mais rápido com seu campo áurico e eletromagnético.

Você pode levar seu floral na bolsa, caso precise toma-lo mais vezes ao dia, apenas evite o excesso de calor para maior conservação, assim como a exposição constante a aparelhos celulares e similares, como forma de preservar o campo vibracional e a energia das essências. Se for do seu interesse, já encontra-se para vender no mercado as bolsinhas anti-radiação para florais.

4.3 Horários importantes: ao dormir e ao acordar

Lembre-se que o melhor momento para tomar o floral é antes de dormir e logo ao acordar. Esses são momentos em que estamos especialmente mais sensíveis e receptivos às suas interferências e frequências vibracionais.

5. Duração de um ciclo com os mesmos florais: quando é hora de mudar?

Ao começar a usar as suas essências, você está iniciando um ciclo. Um ciclo em geral é sentido como “vivo” e “atuante” ao longo de 4 a 8 semanas (de 1 a 2 meses), mas isso varia de acordo com os temas e questões abordadas para cada pessoa. Algumas vão sentir a diferença nos primeiros dias de uso, outras vão precisar de mais tempo.

Depois deste período que completa um ciclo, geralmente é interessante uma mudança na seleção dos florais, com foco mais preciso na sua evolução e nas questões que vão se clarificando. Os maiores benefícios da Terapia Floral resultam de um processo dinâmico e vivo.

6. Continuidade no uso dos florais

Um processo contínuo, ao longo de alguns meses, é a forma através da qual as essências nos oferecem maior alinhamento e  leveza, ancorando mudanças duradouras e surpreendentes.

Um processo sequencial no tratamento com as essências florais aumenta o nosso comprometimento conosco, a nossa capacidade de estarmos envolvidos plenamente com as nossas vidas, expressando e compartilhando aquilo que temos de melhor – afinal é o que as flores representam.

7. Faça um diário: registre sua experiência

Você pode registrar e ilustrar a sua experiência tendo um diário ou agenda de anotações, assim ficará mais fácil perceber as mudanças ao longo do seu processo.

Uma dica: procure fazer uma tabela anotando numa coluna o que você deseja modificar, desbloquear e fortalecer; na outra, anote ao lado de cada objetivo a mudança alcançada. Como tendemos a ver mais os nossos defeitos e fracassos, esse exercício vai ajudar você a reconhecer também as suas qualidades e os seus sucessos – lembrando que o caminho do sucesso é formado por vários fracassos, tão importantes que são quanto o mero objetivo alcançado.

E se for do seu interesse, você pode entrar em contato e solicitar uma consultoria terapêutica aqui, cujas fórmulas florais farão parte de um tratamento terapêutico personalizado.

8. Acompanhamento, ajustes, mudanças e suporte

Sinta-se à vontade para contatar e escrever, fazendo perguntas, deixando seu depoimento e/ou expondo suas dúvidas e observações relevantes ao processo.

É importante solicitar ajuda específica quando houver mudança significativa no seu momento presente e nos desafios que a vida traz. Isso porque muitas situações, tais como perdas, experiências traumáticas ou grandes mudanças podem requerer apoio externo quando sentimos que não conseguimos sozinhos, e terem um melhor apoio com florais escolhidos especialmente para a situação vigente.

9. Quantos florais posso tomar ao mesmo tempo? Quantos florais posso misturar? Eles podem ficar juntos num só vidro?

Saiba que existe uma resposta simples e outra mais aberta e aprofundada nesse quesito, que diz: a arte de combinar florais transcende restrições e limites, e se torna maestria profissional.

Precisamos aproveitar a bênção oferecida pelas forças da Natureza, mas também precisamos aprofundar nosso olhar para ir além e entrarmos em contato com a medicina e os ensinamentos que recebemos diretamente das consciências que dela fazem parte. E essa parte, não aprendemos só nos livros, mas em profunda sintonia com a alma das flores e do seu bioma.

9.1 Linhas mestras sobre quantos florais “misturar” ou “combinar”

Ao escolher florais para si, comece usando apenas um só, para poder identificar as mudanças realizadas por ele em você, e siga com no máximo 5 ou 6 florais ao mesmo tempo. Isso ajudará você a ter clareza e ordem no processo: o uso de poucas essências florais de cada vez nos permite perceber com mais nitidez sua eficácia, seus efeitos e resultados.

9.2 Posso colocar florais de sistemas diferentes num só vidro?

Sim, podem ficar todos num mesmo vidro e podem ser de sistemas ou conjuntos diferentes: as flores gostam de se reunir! No entanto, se você estiver seguindo um determinado programa ou tratamento, que tem uma sequência determinada por um pesquisador(a) de florais – geralmente aquele que se sintonizou para a criação daquele sistema de florais – respeitar a intenção e o foco do processo, seguindo as orientações fornecidas, irá favorecer os resultados desejados.

Foto Kirlian – Captação da aura e da energia das flores e plantas

9.3 Nas mãos do profissional, a arte de combinar florais transcende limites

Nas mãos de um experiente Terapeuta Floral as essências, como as múltiplas cores nas mãos de um artista, se tornam precisos instrumentos na delicada arte da combinação de Florais.

Para um Terapeuta Floral, combinar as necessidades da alma da pessoa com a alma das flores é atividade abordada com reverência: aprendemos a cada atendimento, aprendemos em grupo, aprendemos incessantemente através de nós mesmos e daqueles com quem convivemos, com profundo amor, humildade e gratidão diante dos lindos resultados que ocorrem através de nós, unindo planos dimensionais e indo além do que nos concerne nesse plano físico.

O Terapeuta Floral estuda as nuances e atributos de cada floral com o qual trabalha, conhecendo sobre a planta e sua tradição, o ambiente onde ela cresce, sua família botânica, as crenças e sabedorias antigas ao seu redor, sua cor, forma, estrutura e demais características.

Além de compreender e aprender a Linguagem da Natureza, também estuda profundamente as Jornadas Interiores da Alma – começando pelas suas próprias – conhecendo suas importantes passagens evolutivas, suas dificuldades e seus impasses no processo. E é na interrelação disso que a fórmula se faz, se mostra.

Nesse processo alquímico e sagrado, sintonizado à geometria perfeita da Mãe Natureza, o número de essências numa fórmula não é o mais importante, uma vez que o foco está na maestria envolvida na combinação e no preparo das essências florais.

O Terapeuta Floral que atinge esse nível do processo sabe, como qualquer alma alquimista, que aqui somos guiados para elaborar – muitas vezes canalizar – a fórmula em total sintonia ao paciente, que por si só já é perfeita porque contém uma estrutura luminosa e transformadora, uma parte da energia da criação da vida planetária. Namaste!

Luciane Strähuber – Terapeuta Floral e Educadora da Terapêutica Integrada

Quer saber mais? Agende uma orientação personalizada através de uma Consultoria Terapêutica. Conheça a Onoratas Consultoria Integrada e nossos Serviços Online.