Artigos, Mensagens Guardiãs/ Guardiões da Vida, da Lei e da Justiça Divina

A Travessia do Deserto da Alma: Ouse, Una Forças, Encontre seu Oásis!

“O que faz com que uma pessoa paralise diante de um convite para ação? Um convite que poderia auxiliá-la na realização dos seus sonhos através do conhecimento, desenvolvimento e execução dos seus dons?

Um convite de Vidas e Eras, mesmo que todas as promessas e dívidas do passado tenham sido cumpridas com responsabilidade, persistência, confiança e até sacrifício, em prol de um objetivo cuja raiz representa o ideal da união que beneficiaria todos os envolvidos?

Um convite que representa o chamado de milênios, erguido pela bandeira do amor e pela travessia necessária perante o desapego dos desejos, prazeres e paixões que assolam o espírito?

Seria medo, comodismo, falta de oportunidade, dificuldade em lidar com as mudanças e suas próprias “trocas de pele”? Ou o obstáculo permanente representado pela zona de conforto? Seria, mais nas profundezas e sombrias raízes ainda não visitadas pela consciência, o real e tácito sentimento de não querer – acima de não sentir-se capaz – de desapegar dos maiores apegos? Aqueles que, enquanto enchem o ego de prazeres fúteis e efêmeros, esvaziam a alma?

Seria, talvez, aquele que permanece reinando dominante no seu trono, tão egóico quanto um antigo monarca de posse do seu reinado e dos seus sórdidos poderes: o rei egoísmo? Outrora fosse apenas este o motivo. Entretanto, aqui mostra-se apenas uma das raízes de uma árvore que, outrora, esteve podre internamente; foi casca e hoje, da mesma maneira permanece, mesmo que rodeada por outras árvores que servem-na e nutrem-na com um alimento que ela mesma não gera. Essa relação simbiótica de árvores híbridas ocorre entre aquelas que dependem de outras para sobreviver, unindo-se a elas a fim de continuar mantendo-se vivas.

Porventura, diferente do rei egoísmo que habita no meio humano, na natureza esta é uma relação de mutualismo com um toque de cooperativismo, onde uma serve a outra numa relação de custo-benefício, mesmo entre espécies diferentes e com “papéis hierárquicos” diferentes. Enquanto isso, o ser denominado humano, usando sua “humanidade” no meio que habita – ou o que resta dela neste tipo de inter-relação – poderia aprender com as árvores através da contemplação e observação, tornando-se mais cooperativo e solidário para com o outro, independente da “espécie”.

Necessária é a saída da sua “bolha pessoal”, necessário é viver outras experiências, deixar de olhar apenas para o raio de atuação da sua realidade, permitir-se soltar a ideia enraizada de que o que é seu é melhor do que do outro; Poderia ousar colocar os sapatos de outrem, aprendendo com sua perspectiva e visão de vida, de mundo.

Para isso, precisamos de uma ferramenta intrínseca: o senso crítico do nosso observador interior que leva à ação – iniciando por nós mesmos em frente ao espelho. A ação que leva a novas definições, a escolhas que levam à participação, ao engajamento e à força representada pela união.

Aqueles que não ousarem fazer a travessia do deserto de si mesmos permanecerão vendo o mundo, a vida, pela fechadura de uma das muitas portas que estão disponíveis como oportunidades evolucionárias. Verão suas tendas abandonadas pela primeira tempestade de areia, verão seus barcos atolados na primeira dificuldade encontrada no caminho rumo ao propósito da alma porque lhes faltará o motor: a fé verdadeira, não a religiosa, mas a provinda diretamente do seu centro, do espaço do coração. E como parceiras desta, também lhes faltará a coragem para começar, a persistência para permanecer, a força para continuar.

Muitos não compreenderão porque não conseguirão atravessar os rios que levam ao mar da prosperidade, do progresso, da benevolência e solidariedade mútua. Não compreenderão porque não conseguem chegar até um dos oásis de seus desertos interiores se o veem tão próximo, quando na verdade o que não percebem é que o oásis que vêem é apenas uma ilusão porque ainda não fizeram a travessia para chegar no oásis verdadeiro.

Sobre suas consciências, de fato, muito tarde cairão as verdades que só teriam sido encontradas durante a experiência que a travessia do deserto traria. É através dela que conseguimos encontrar nossos oásis. Até mesmo os oásis não duram para sempre, são tão impermanentes quanto nossa perfeita imperfeição e à impermanência da vida. Então, o que você está esperando para mudar, transformar, começar, permitir-se renascer?

O momento presente, o aqui e o agora, são a maior oportunidade de mudança para alcançar qualquer objetivo. Em algum momento da jornada você vai precisar fazer a escolha, tomar a decisão, iniciar o movimento. A partir de uma escolha, mesmo que seja um movimento que pareça pequeno – onde o oásis é repleto de significado, honra e sacralidade para você – muitas portas podem abrir-se a partir dele. E para abrir uma porta é preciso girar a chave, às vezes, mais de uma vez. Esses giros representam nosso pequenos mas significativos movimentos em direção à abertura, ao receber, ou em direção ao fechamento.

É tempo de travessia, é tempo de movimentar sua vida. É tempo de girar a chave para abrir as portas que precisam ser abertas no agora, com a coragem das almas guerreiras de outrora que lutaram pela paz.

É tempo de travessia para que as tribos de paz de outrora possam unir-se novamente, neste momento-tempo-espaço. E isto não veio para ser um conto, uma lenda ou uma utopia, já está acontecendo ao nosso redor, ao seu redor, em pequenos núcleos, grupos, comunidades.

Aqueles que ainda escolherem permanecer na zona de conforto estarão presenciando, no mesmo lugar e da mesma maneira, todos os seus problemas, obstáculos e dificuldades insolúveis, simplesmente porque ainda pensam que conseguirão sozinhos, na crença em sua onipotência e onipresença enraizadas no ego. Não são os problemas que mudam – na verdade só mudam de lugar – somos nós que mudamos e, nos permitindo fazer essa travessia, com um novo olhar, uma nova perspectiva, somos capazes de resolvê-los, compreendê-los e, em determinados casos, desapegar deles para que resolvam-se por si, abdicando do controle.

Todos, sem exceção, temos desertos interiores: a jornada é solitária no que se refere às escolhas que fazemos no caminho e às mudanças que escolhemos para o nosso destino. Caberá apenas a nós mantê-los como estão ou nos permitir conhecê-los. Conhecer a vida que esconde-se por debaixo da areia, adentrar nos túneis que guardam tesouros esperando para serem descobertos por nós, desbravar territórios que nos levarão às terras férteis dos oásis de paz e alegria, nutrindo-as e expandindo-as ainda mais com a chama sagrada do nosso coração.

Se você chegou até o deserto da sua alma, ouse atravessá-lo! Você não será mais o mesmo após essa jornada, sua visão e consciência não poderão mais voltar ao estado anterior. Ao contrário do que muitos acreditam, você sairá mais sábio, mais forte, mais leve, e de encontro aos seus limites descobrirá dons adormecidos nas memórias do espaço, mas guardadas como tesouros nas cápsulas do tempo, nos túneis mutidimensionais do seu deserto interior.

Lembre-se bem: o deserto não é desabitado. É repleto de tesouros, guardados enquanto jóias de sabedoria, esperando para serem descobertos por aqueles que ousarem, por aqueles que terão “olhos para ver”.

Mensagem recebida em canalização – Dama Helena, Bijayananda & Ciganas do Oriente

Anúncios
Artigos, Feminino Sagrado, Filmes, Vídeos e Documentários, Músicas Espiritualistas e Transcendentais

É Hora de Voltar para o Templo Interior: o Templo do Coração!

“Uma mulher cantando, dançando e expressando-se é um dos atos mais divinos que podemos testemunhar enquanto raça humana.”

É hora de relembrarmos! É hora de buscarmos dentro de nós os dons esquecidos e adormecidos nas memórias do tempo, nas raízes da nossa ancestralidade sagrada. É hora de voltarmos para o Templo Interior, não o templo dos deuses, mas o Templo do Coração!

Nosso maior bem é a expressão da nossa essência, da nossa alma, das intenções elevadas que habitam e vibram através do espaço do nosso coração. Cante, dance, expresse o que precisa nascer de dentro do seu ventre! Desembrulhe seus dons de dentro dos seus sonhos! Movimente-se no seu ritmo! Dance a dança da Vida que sempre convida a celebrá-la!

A todas as almas livres e ciganas, aos círculos sagrados das sacerdotisas de ontem e mulheres de hoje, ao Feminino Sagrado em harmonia ao Masculino Sagrado que habitam em nós, dedico estas vibrações de amor, força e união para relembrarmos e despertarmos nosso poder interior; para unirmos nossos dons, nos fortalecendo mutuamente e auxiliarmos outras no caminho a despertarem os seus.

Desperte para o que existe de melhor em você, das suas raízes à sua consciência superior, das suas sombras às suas luzes, dos desertos aos oásis da sua alma! O verdadeiro Poder Interior reside no cálice sagrado do seu ventre sintonizado à flor cósmica do seu coração! Optchá! Namastê! Hari Om! ❤

“Essa dança é uma oração. Uma oração à Terra, às mulheres. Esse é um chamado às mulheres para conhecerem e acreditarem na santidade dos seus corpos, na sacralidade da sua dança e no poder da sua voz. Minha oração é para as mulheres retornarem ao seu Templo Interior.” (Zola Dubnikova)

“Eu sonhei que andava pela terra, até que a alma dos meus pés tornou-se dura como sapatos. A alma de minha alma pode abrir corações e acordar sonhos. Sonhei com uma mulher cigana cujos olhos brilhantes despertam o fogo no ventre. As sombras dançavam à luz do fogo. Os ancestrais descem. Olhos escuros e profundos brilham através das sombras, iluminando a escuridão.

Minha irmã de uma outra Mãe sentou-se ao meu lado e rimos, nos alegrando todos os dias através da força do nosso ventre. Enquanto a fumaça do fogo aumentava, falávamos sobre a os segredos do corpo e nossa linguagem sagrada interior. À noite, nos reuníamos novamente, junto às estrelas, rindo até nossos olhos chorarem e o riso tornar-se silencioso, até que os sons selvagens do deserto à meia-noite permanecessem e nos lembrassem: você é igual a mim; você me vestiu com suas roupas, feitas de terra cintilante e pó de estrelas.

Nós dançávamos e dançávamos ao redor do fogo do deserto até que as estrelas começassem a girar e o céu incendiasse (…) Sim, minha irmã, você precisará olhar dentro dos seus olhos para trazer a morte à Vida, trazer as pessoas de volta à vida; olhe para os que, nos seus olhos, tenham a alma em chamas, cuja dança nos leva aos nossos mais profundos sonhos, cujo som nos relembra que somos livres! Venha! Venha conosco, Seja conosco! Você é Nós!” 

Vídeo-documentário sobre o trabalho de Zola Dubnikova – The Holistic Dance Language & Temple Dance Arts Initiation

Fonte Complementar: http://zoladubnikova.com

Artigos, Filmes, Vídeos e Documentários

Geração Gamers: Um Olhar sobre os Games que Transcendem

Como comunicadora, sigo as pesquisas em várias mídias de comunicação aberta e digital – tanto para adultos quanto para jovens e crianças – procurando trazer sempre um olhar oxigenado sobre o que pode ser relevante e auxiliar no processo de autoconhecimento. No contexto dos games, temos um campo difícil para atingir este objetivo, uma vez que a maior parte do que vemos sendo lançado tem por base violência e desconexão.

Entretanto, sigo o olhar também para este caminho porque as novas gerações estão aí, interagindo com uma variedade absurda de jogos que hoje, em um clique, estão na tela do celular. A notícia positiva é que, após alguns anos de pesquisa, conseguimos reunir uma lista dos jogos que conseguem unir entretenimento, conhecimento, cultura, arte e trilhas sonoras de qualidade, possibilitando um pouco do que chamamos de transcendência: uma experiência que pode nos auxiliar a transcender o conhecido para que possamos descobrir outras partes de nós mesmos e de nossa realidade.

Um exemplo disso é o game Abzû (imagens deste Post). Você é convidado a viver uma jornada nas profundezas dos oceanos, interagindo com animais marinhos, plantas, ruínas de templos antigos – lembrando a antiga Lemúria – auxiliando no equilíbrio de locais abandonados e podendo até dar aquela descansada enquanto medita. Apenas assistindo a uma fase do game, enquanto um amigo jogava e analisávamos o desenrolar das etapas. tive uma experiência extra-sensorial ao acompanhar os movimentos de uma baleia jubarte gigante.

Claramente, nem todo game listado aqui é símbolo de perfeição. Mas, talvez sejam, numa visão otimista de nossa parte, o começo de um novo tempo. À medida que presenciamos pessoas cada vez mais conectadas consigo e com o Todo ao seu redor, estamos acompanhando a chegada de novos games como estes, mesmo que ainda em minoria. Por que não trazer conhecimento, experiências prazerosas e informação inteligente através dos games, sem que isso seja sinônimo de vício e desarmonia? Torcemos para que esta área do entretenimento e da comunicação possa evoluir, trazendo cada vez mais experiências que nos inspirem, que nos convidem à união, ao respeito e à solidariedade. Namastê! ❤ 😉

  • ABZÛ (mesmos criadores de Journey – Playstation 4, X-Box One e todos os consoles) – Você é um mergulhador explorando a vastidão de um oceano e suas várias formas de vida, além de interagir com outras dimensões. Trilha sonora mística e espiritual. Não existe violência.
  • AER – Memories of Old (Memórias do Antigo – MAC, Playstation 4 e X-Box One) – Uma jornada ancestral/ mística de uma peregrina capaz de transformar-se em uma águia. Você trilha uma jornada por um mundo místico – céus intermináveis, ilhas coloridas e ruínas antigas – que corre o risco de ser tomado pela escuridão. Sendo uma das últimas metamorfas, você é enviada em uma peregrinação à Terra dos Deuses.
  • ORI and the Blind Forest (ORI e a Floresta Cega – Apenas X-Box One/ Lançamento do próximo jogo para 2018) – Você é um espírito guardião da natureza, cujo objetivo é o de equilibrar e harmonizar todos os locais devastados de uma floresta. Mágico, tocante emocionalmente, com lindas imagens e trilha sonora belíssima.
  • Child of Light – (RPG disponível para todos os videogames) – uma história e jornada espiritual.
  • Everithing – (Disponível para todos os consoles) – Você pode ser um átomo, uma formiga, uma galáxia, com histórias que podem ser criadas aleatoriamente. A ideia de interconectividade é genial. Você interage através de vários reinos e mundos, possibilitando uma visão mais ampla de que o micro está no macro e vice-versa.
  • OKAMI (Playstation 2, 3 e 4) – Você é a Deusa do Sol – Okami Amaterasu – na forma de uma loba branca, capaz de levar a beleza e a vida à Terra, interagindo em dimensões paralelas e elementais, restaurando lugares, libertando magias e almas do subjugo de seres malignos. Baseado nas lendas e no folclore japonês. Trilha sonora linda e projeto artístico belíssimo.
  • TRINE – (game alternativo com puzzle, disponível para plataforma PC)/ Trine 1 e 2 – X-Box 360 – A história gira em torno de três personagens – uma arqueira Zoya, um bravo guerreio Pontius e um sábio mago Amadeus. Os três entram em contato com um misterioso artefato chamado Trine, e unem suas mentes, habilidades e corpos para enfrentarem forças malignas. Lindo e mágico.
  • Samorost 1, 2 e 3 – Amanita Design (game alternativo, disponível para plataforma PC) – Experiência sonora e inteligente, com enigmas e interações por reinos elementais da natureza e outras dimensões, onde tudo se comunica através do som.
  • Botaniculla – Amanita Design – (disponível para PC, Mac, Linux, Steam, Android, IOS) – Uma aventura cheia de humor sobre a jornada de cinco amigos, cujo objetivo é salvar as raízes de sua árvore-casa que foram infectadas por parasitas.
  • Braid (disponível para todos os consoles) – Personagem confronta as consequências de suas atitudes através das suas memórias que são desbloqueadas lentamente. Estilo plataforma puzzle, gráficos e trilha sonora lindos, com desafios únicos.
  • Flower – PlayStation 3 e 4/ Iphone, Ipad: Você é o vento e precisa levar sementes de flores para semear lugares inóspitos, levando vida por onde passa.
  • Journey – PlayStation 3 e 4: Você é um viajante no deserto que segue em direção a uma montanha; não tem fala, apenas sons. Simples, tocante emocionalmente e com uma trilha sonora maravilhosa.
  • The Witness – Todas as plataformas (Puzzle Game) – Você precisa resolver enigmas em uma ilha. Inteligente e Complexo. Game busca respostas sobre a vida través de reflexões científicas e filosóficas.
  • Seasons of Heaven (disponível para Nintendo Switch, baseado num livro) – Conta a história de uma criança com síndrome de asperger e seu cachorro. Desafia você a questionar o que pensava que sabia sobre a humanidade, trazendo a possibilidade de coisas existentes que não podem ser vistas com os olhos, apenas sentidas dentro de corações e almas.
  • RIME (disponível para vários consoles – PC, Playstation 4 e X- One): Você assume o papel do jovem protagonista que acorda em uma ilha misteriosa após uma chuva torrencial. O pequeno herói desperta na beira da praia e, a partir daí, passa a explorar o local em busca de respostas. Jogo conduzido por quebra-cabeças reveladores. Não há um sistema de combate, somente puzzles básicos, desafios de plataforma e amplos ambientes com segredos a serem descobertos.
  • Everibody gone to the Rapture (Playstation 4) – Você segue uma consciência de Luz que vai mostrando a história da cidade a partir do registro das memórias dos antigos moradores. Game de investigação espiritual em interação com consciências de uma cidade pequena onde todos sumiram. Uma jornada emocional e sensorial, com narrativa interativa, efeitos visuais lindos e uma trilha sonora dramática.
  • Seasons After Fall (Windows, Playstation 4 e X-Box One) – Você é uma raposa que tem o poder de mudar as estações do ano quando quiser. Árvores que ajudam você a avançar crescem no verão; durante a primavera o nível de água aumenta em algumas fases, tornando mais fácil alcançar seus objetivos.
  • The Gardens Between – Lançamento 2018 (Playstation 4, PC Mac e Windows): A trilha sonora é muito calmante e meditativa. A história promete mecânicas de voltar no tempo.
  • The First Tree (disponível PC, Mac, Linux, Steam) – É a jornada de uma raposa tentando encontrar sua família perdida e um jovem casal lidando com uma tragédia na deles. É uma viagem muito bonita que fala sobre a origem da vida e na compreensão da morte. Ao longo do caminho, os jogadores podem descobrir artefatos e histórias da vida do jovem casal, pois também se entrelaçam na jornada da raposa em direção à Primeira Árvore. Belas imagens de natureza e uma trilha sonora linda também.
  • SKY (mesmos criadores de Journey – Disponível para Iphone, Ipad e Apple TV/ Android ainda não confirmado) – Permitirá jogar na companhia de outros jogadores enquanto você explora um mundo composto por nuvens. O seu objetivo será levar luz a locais repletos de escuridão. Jogo social – pais e filhos podem jogar juntos – com a beleza e a simplicidade de Journey e uma trilha sonora belíssima.
Artigos, Xamanismo

Finados: Honrando e Celebrando nossos Ancestrais

“De manhã, eu canto a canção singela de graças, como meus avós ensinaram. Canto por todos os meus parentes, por todos aqueles que vivem e respiram, até pelas pedras, pois os cristais são vivos e crescem como nós. Em nossas experiências com a vida, em nossas interações uns com os outros, aprendemos a deixar a ira de lado, aprendemos os modos da comunhão e encontramos os caminhos da resolução (…)

Muitos de nós buscam hoje, outra vez, maneiras simples de viver, maneiras dignas que não nos escravizem para pagarmos por coisas de que na realidade não precisamos, e não nos tornem cada vez mais dependentes das tecnologias que poluem a Terra. É bom cortar a nossa própria lenha, é bom fazer um fogo para cozinhar no quintal. Viver com simplicidade é viver sem grilhões.

Nossa condição, nossa posição são determinadas não pelo trabalho que realizamos externamente, mas pela obra em nossos corações e pelo modo como ajudamos os outros. O esforço para reconhecer e falar a verdade é o maior trabalho que qualquer um pode realizar. É perceber o poder da nossa mente límpida e fazer manifestar o melhor em todas as pessoas com quem percorremos o caminho da vida. Este é um dom de dar e receber. Nosso coração sente, então, que vai explodir de amor e apreço, livre dos medos que confinam.” (The Voices of Our Ancestors – As Vozes dos Nossos Ancestrais)

Em diversas culturas, o Dia de Finados é comemorado com alegria, música, dança e cor. Essa alegria tem por base honrar a vida que nos foi dada, reverenciar tanto os ciclos Vida quanto os ciclos de Morte, permitindo que a morte também tenha um lugar em nossos ciclos pessoais de vida sem que tenhamos que negá-la ou rejeitá-la, mas simplesmente percebê-la como necessária para qualquer movimento de renascimento, de recomeço, de mudança e transformação.

Nos alegramos, assim, por podermos honrar nossos antepassados e tudo o que por eles foi deixado de bom, de positivo em nosso caminhar: seus dons, talentos, realizações e avanços que imprimiram prosperidade e progresso em nossa família.

Mesmo que o legado tenha sido um caminho com “erros” ou acertos, temos a oportunidade de aprendermos e evoluirmos através dele fertilizando a terra dessas raízes naquilo que compete a nós. Muitos tendem a perder sua força porque não compreendem ou não conseguiram reconciliar-se, porque perderam a conexão com sua própria origem através da rejeição ou do não reconhecimento de seus ancestrais. Com isso, perdem a conexão com a Vida.

Neste movimento, temos a chance de nos reconciliarmos com algo que ficou pendente, que ficou incompleto, até mesmo com algo que impediu ou corrompeu o fluxo da vida por ações destorcidas. Temos, antes, o exercício da reconciliação para que haja espaço para o perdão acontecer em nosso coração. Honrando e sendo gratos pelos que vieram antes de nós adquirimos força provinda das nossas raízes – uma parte dessas raízes representa uma parte de nós, da nossa árvore ancestral.

Sob uma visão mais ampla, se pudéssemos percorrer a árvore genealógica da criação primordial do nosso ser chegaríamos à real origem de nossas vidas. Todas as pessoas que nos antecederam estão diretamente ligadas à nossa própria existência, pois caso uma delas não tivesse existido, nós também não teríamos a oportunidade de estarmos vivos.

Honrar e sintonizar com este olhar em direção ao passado, assim, significa ser grato pela vida que nos foi dada; incluir nela os que porventura foram excluídos e os que fizeram parte desta e de outras existências de nossa alma, nesta e em outras famílias – biológica, espiritual e cósmica.

É reverenciar aqueles que apenas neste plano dimensional não estão, mas que permanecem nos apoiando, nas memórias das nossas raízes, em nossos corações, nos trazendo força, vitalidade, impulso para olhar em direção ao horizonte, em direção à Vida e ao porvir dos nossos sonhos, objetivos e propósito! Namastê! ❤

 

Artigos, Mensagens YEHUÁ

Evoluindo o espaço multidimensional do coração elevamos a mente

Créditos da Imagem: Colores Art Sudio

Quando as sementes de hoje nutrirem as terras de ontem com os sonhos de amanhã, tendo espaço e fertilidade para desenvolverem raízes fortes e profundas, troncos robustos, galhos expansivos e folhas saudáveis, as flores e os frutos que virão conterão o néctar do amor, e as novas sementes poderão nascer e desabrochar num solo renovado e evoluído porque tornou-se fértil.

Quando esta fertilidade e fecundidade tiver lugar para existir, renovar-se e renascer, os sonhos de amanhã tornarão-se a realização dos projetos de hoje, e este será o combustível para que o solo permaneça ativo, em constante movimento e renovação, possibilitando o plantio de infindáveis novas sementes com o tempo.

Este solo é a representação da nossa vida, das ações e atitudes, dos pensamentos, emoções e sentimentos plantados ao longo desta existência e das anteriores.

O que quer que tenhamos plantado no passado estaremos colhendo no agora. O que quer que desejemos colher no futuro também precisaremos nutrir no agora. O foco, o centro do nosso trabalho é o agora, é o presente. É este momento do agora que determina o que nossos sonhos se tornarão, assim como daquilo que serão nutridos.

E qual seria, então, o adubo para este solo? O amor: a chave para toda a fechadura, cuja porta ainda permanece fechada pela ilusão do dilema entre o Ser e o Ter.

O solo adubado e nutrido pelo amor essencial de qualquer ordem – aquele que contem no seu âmago as verdades da sua essência – nos convida a acessar as raízes dessas verdades presentes no espaço do nosso coração; e por isso nos liberta porque permite que seja livre o fluxo de energia de vitalidade, prosperidade e abundância em nosso caminho para o porvir de novas sementes, não intervindo no ciclo contínuo dessa onda de energia que inicia-se desde a raiz do nosso ser.

Já o solo nutrido “em nome de um amor”, mascarado por justificativas criadas pela mente do ego, nos aprisiona e controla nosso passos em direção ao progresso, impedindo este fluxo contínuo e fluido de prosperidade tornando-o intermitente, isto é, inflexível, truncado, previsível e, consequentemente, desconectado do fluxo maior desta abundância, naturalmente existente desde uma semente na natureza até o surgimento de uma estrela no universo. Imagine que nesse contexto é como se perdêssemos nosso “GPS interior”, representado pelo nosso espaço do coração.

Quando este dilema fizer-se presente, saibamos trazer a consciência para o nosso centro real de força, de verdade, de paz, sabedoria e amor essencial: o espaço do nosso coração que é multidimensional, que vibra além desta dimensão.

Muitos pensam que este centro é a mente porque seu mecanismo racionaliza e torna “lógico” todo pensamento. Quando, na verdade, para compreendermos os ciclos da Criação e os fluxos harmônicos de prosperidade e abundância existentes além de nós é necessário a compreensão de uma linguagem que apenas o espaço do coração pode nos proporcionar. Justamente por ser multidimensional é que podemos compreender a linguagem existente em outras dimensões.

O ponto de mutação surge quando soubermos ouvir primeiro a voz do coração e, depois, sintonizá-la à mente concreta. Muitos foram programados para realizar o movimento inverso: primeiro ouvir a mente e depois o coração, gerando assim uma grande confusão que assemelha-se a duas estações de rádio ligadas ao mesmo tempo.

Quando isso ocorre, inevitavelmente temos um encontro marcado com o que chamamos de “encruzilhadas da vida”; o dilema entre o Ser e o Ter encontra-se exatamente neste ponto da jornada, entre as duas vias que se apresentam à sua frente.

Temos, assim, uma escolha: a de silenciar e aprender a ouvir a voz do coração para reaprender a trilhar este caminho do Ser e do sentir em primeiro lugar, para podermos trilhar o caminho da razão com mais clareza e sabedoria. Exercitando esta prática, este segundo caminho – o da mente racional ou concreta – será muito mais leve, fluído e claro porque será o espaço do coração o norte da nossa bússola, enquanto que a mente será o seu ponteiro.

Quando finalmente compreendemos esse mecanismo, não haverá mais dilema. Os véus representados por essa ilusão simplesmente deixarão de existir porque o caminho à frente estará claro, sem nada para nublar nossas escolhas e decisões, sem muros de dúvidas, medos, inseguranças e sofrimentos.

Teremos as antenas da mente afinadas e sintonizadas ao norte do nosso coração e, com isso, a linguagem provinda de nossa alma, de nossa mente superior, terá livre acesso para fluir, existir, criar e comunicar-se conosco através desta dimensão e do todo ao nosso redor.

Se você está vivenciando algum dilema em seu caminho agora, saiba que sempre é a hora para mudar a rota e partir para novas escolhas, decisões estas que só virão com autoconfiança e coragem quando houver a entrega, o silêncio da mente e o mergulho para dentro do espaço multidimensional do seu coração.

Qualquer que seja a prática que você escolher para este fim – meditação, yoga, tai-chi, reiki, vivências de autoconhecimento, dançaterapia, entre outras – siga sua intuição e comece agora a preparar o solo da sua vida nutrindo-o com o adubo do auto-amor, enraizando cada vez mais a partir das suas verdades essenciais, reconhecendo e separando o que é seu e o que é do outro com respeito.

Modifique também as crenças e os padrões que porventura estejam obsoletos no seu emocional, assim como limpar um terreno de plantas daninhas, de galhos secos e de tudo que, emaranhado, não permite o respiro deste solo para o plantio de novas sementes.

Assim, num exercício diário, você começará a criar espaços vazios no seu coração, no solo da sua vida, para que o espaço desse coração possa ser elevado a mais uma dimensão, elevando na mesma proporção o espaço da mente.

Estando estes dois espaços alinhados, o coração permitirá que a mente também se eleve, se expanda um pouco mais. A mente inferior estará ainda mais sintonizada à mente do seu Eu superior.

Este é um processo e não importa o tempo que leve para conquistá-lo. Você certamente colherá, a partir dele, os frutos do progresso, da fecundidade e da fertilidade em sua vida. É só começar! ❤

Mensagem de ©YEHUÁ 

Artigos, Mensagens Irmãos das Estrelas

Mensagem Pleiadiana: Luz Pura – Um Catalisador para a Evolução

Antes da leitura de cada texto canalizado em comunhão aos Irmãos das Estrelas ou através de Christine Day, permaneço sugerindo frequências sonoras de elevada frequência a fim de auxiliar no processo de compreensão dos códigos luminosos aqui implícitos, possibilitando também o despertar dos códigos do seu DNA.

A trilha sonora de Dean Evenson nos convida a esta conexão sublime e à expansão de consciência: Relaxation Music with Earth Resonance Frequency

Procure realizar respirações profundas, desacelere os pensamentos e sintonize com o espaço do seu coração. Essa breve desaceleração e reconexão com o nosso centro é uma ferramenta simples mas profunda, que nos alinha com os códigos de amor e verdade do nosso ser em ressonância aos códigos luminosos implícitos nessas palavras, possibilitando assim maior clareza e compreensão.

Inspire, expire, desacelere, sintonize-se consigo, com a frequência do espaço do seu coração, com seu som original. Com amor e paz. Namastê! <3

Amados, nós os saudamos.

A luz brilhante da Videira Sagrada foi completamente lançada sobre o seu Plano Terrestre. Isso desenvolveu um recipiente puro, como um útero energético, que foi totalmente criado durante o mês de setembro. A constituição desse recipiente é consciência de luz dimensional pura. Essa essência tornou-se o catalisador para a evolução, gerando um estado de consciência mais elevado para toda a energia de força de vida em seu planeta.

Essa luz pura entrou na vastidão do seu coração e está calibrando suas configurações energéticas dentro de todas as células do seu corpo físico. Simultaneamente, ela abriu-se para o seu campo energético, expandindo a frequência da aura. A aura agora está refletindo de volta para você um realinhamento energético do estado expandido de consciência do seu Eu Superior, espelhando a você a sua energia de realização.

O núcleo energético da Terra passou por um metamorfose adicional, o que é em grande parte responsável pelo aumento do drama em seu planeta. Através desta infusão de luz, a densidade no planeta está emergindo e aumentando como nunca antes. Tudo o que não é Verdade está sendo desvelado. As energias mais profundas e mais densas da humanidade estão vindo à tona e sendo jogadas sobre seu planeta nesse grande estágio da ilusão. A profundidade da natureza muito densa do ego do homem está sendo revelada. Este processo está acontecendo entre países no mundo todo, dentro de cada país, nas comunidades, em suas famílias e na sua própria relação com seu eu humano.

Saiba que este drama só pode aumentar nos próximos meses. Haverá mais uma ampliação construindo-se conforme a frequência de luz da Videira Sagrada continua a refletir essa energia da Verdade. A frequência dimensional irá expandir-se mais profundamente no planeta, criando uma discrepância maior entre o que é Verdade e a falsidade escondida. Haverá uma crescente intensidade que criará mais erupções em muitos níveis pelo planeta.

DRAMA ENERGÉTICO

Nós, os Pleiadianos, estamos monitorando esse drama energético e podemos assegurar que você nada tem a temer. Sua Terra permanecerá intacta durante esse tempo poderoso de agitação. Esse processo é o que antecede o renascimento completo de toda a sua comunidade da Terra e é feito para restaurar você, finalmente, ao seu estado de consciência de comunhão mais elevada.

Essa frequência de luz expandida impactou seu Espaço do Coração, criando a reabertura de um espaço multidimensional. Isso traz a você a oportunidade de realinhar-se a um novo acesso dimensional dentro do seu coração. Esta porta de entrada em seu coração traz você a um alinhamento direto a um “sistema interno de guiança”. Isso permitirá que você navegue, de forma consciente, em direção ao seu caminho para Casa. Esse ponto de entrada é uma abertura do destino que foi planejada pare este exato momento para o realinhamento com o seu estado de ser abençoado original, com a guiança do seu Eu Superior.

Seu coração é seu único ponto de referência verdadeiro em sua vida. É essencial para você reconhecer isso, e, através de um desejo cada vez mais profundo de realinhar-se ao seu Eu, você terá capacidade de mover-se para a Verdade e a clareza, trazendo para si a informação de que você precisa para tornar-se estável dentro dessa agitação em sua vida diária no mundo.

Através do desenvolvimento desse útero em torno do seu planeta, você foi reposicionado em seu coração multidimensional, permitindo que você acesse conscientemente esse “sistema interno de guiança”. Você é, por natureza, um ser multidimensional. No entanto, até este ponto no tempo dentro da sua evolução, você esteve ancorado, quase amarrado, à limitação da sua experiência humana tridimensional.

Agora você é finalmente capaz de realinhar-se a este outro nível do seu aspecto espiritual do Eu através da conexão expandida dentro do seu coração. Esse processo anuncia o começo de um novo caminho consciente de relação desperta com o seu eu humano. Essa reconexão sempre foi o plano para o sucesso desta segunda fase no planeta.

​ENERGIA DA VIDEIRA SAGRADA

Cada um de vocês carrega aspectos únicos da energia da Videira Sagrada dentro de si. Durante esta fase de metamorfose em seu coração, seu aspecto da Videira Sagrada será reaberto em seu coração; a forma de uma semente será plantada em seu coração multidimensional. Esta semente irá então germinar e expandir naturalmente o seu estado de consciência, alinhando você ao seu Eu Superior.

Você se descobrirá realinhado naturalmente ao seu propósito multidimensional aqui no planeta Terra. Você encontrará uma nova profundidade de estabilização, indo além do drama da terceira dimensão e entrando na experiência multidimensional do Eu. Há um fluxo ao qual você será reconectado que, na verdade, é uma parte natural da sua constituição e este fluxo é o seu Eu Superior único. Você experimentará guiança e receberá revelações conforme ganha maestria nesta ferramenta do seu coração.

Toda a humanidade está sendo sustentada dentro da membrana fluída que nasceu em torno do planeta. Cada indivíduo mudará de acordo com a sua agenda pessoal de onde está em seu caminho da vida no presente. Aqueles de vocês que estão no caminho de despertar irão automaticamente começar a nutrir-se diretamente através do seu coração para alinhar-se e trabalhar com a sua nova ferramenta interna de guiança.

Seu coração agora se tornará a sua maior ferramenta de estabilização para viver. Você terá momentos de clareza inacreditável conforme é naturalmente alinhado à Verdade e à compreensão em sua vida diária. E sim, você terá momentos nos quais se encontrará com medo devido à insegurança da mente do ego. Saiba que você é humano, e podem ser esperados momentos de desconexão do seu coração. No entanto, toda vez que você se ligar com a sua ferramenta multidimensional do seu coração, suas células refletirão Verdade, distanciando-se da âncora da ilusão.

PARA CADA EXPERIÊNCIA DE VERDADE QUE VOCÊ PERMITE EM SEU CORAÇÃO, HAVERÁ UMA QUEBRA DE PADRÕES ANTIGOS QUE TEM CONTRIBUÍDO PARA MANTÊ-LO EM UM ESTADO DE SEPARAÇÃO E QUE TEM ESTADO AÍ POR VIDAS.

ENORME MUDANÇA

Essas energias refinadas que estão operando em seu planeta trazem você a uma nova conjuntura com o seu eu, que nunca aconteceu antes. Você está à beira de uma enorme mudança, em pé na beira do penhasco, pronto para voar! Você está pronto para voar! Abrindo suas asas e levantando voo para um novo território com a vastidão do seu coração para o seu Eu Superior. (Esta é uma verdade sentida por muitos neste momento, sentida por aqueles que querem e estão trabalhando incessantemente por esta mudança)

Cada um de vocês pode escolher a hora de começar, de comprometer-se com acessar e reivindicar o sistema interno de orientação do seu coração. Você decide quando você começará a dominar essa ferramenta interna de guiança e mudará a forma com que você vive, para viver no momento de acordo com a orientação do seu coração – tornando-se um guerreiro do seu coração!

Lembre-se: “Você é aquele por quem você tem esperado.”

Você recebeu a tela perfeita neste novo cenário energético. Você é capaz de escolher estabilizar-se no espaço multidimensional natural do seu Eu Superior através do útero da Videira Sagrada que se estabeleceu. Nada será igual em seu mundo individual quando você se compromete a entrar no sistema interno de orientação do seu coração. Há um número ilimitado de momentos para você escolher construir este caminho para a conexão com o seu sistema interno de guiança.

​CAMINHOS DE ESCOLHA

Há somente dois caminhos de escolha: o caminho da mente do ego ou o caminho do sistema interno de orientação do seu coração. É uma escolha muito simples e não há complicações nela. A mente do ego irá querer que você tente compreender esta escolha e irá destruí-la em uma série de enredos complicados, no entanto, não há nada a se compreender.

Saiba que a mente do ego sempre tem a necessidade de compreender tudo. E ainda assim, ela interpreta mal tudo que está ancorado além da ilusão da terceira dimensão. Essa necessidade de compreender da mente do ego é totalmente superestimada e desnecessária. Essa necessidade de compreender é uma parte grande do processo da mente do ego e impede você de ir adiante. A sua mente do ego é incapaz de compreender qualquer coisa que venha do seu coração multidimensional.

O seu caminho está totalmente aberto à sua frente, um novo caminho para a sua liberação completa, para que você se ligue ao seu potencial autêntico. Viver verdadeiramente é encontrado através do caminho do coração. Ao participar conscientemente e continuar nesse novo caminho de reconexão à Verdade, você será habilitado a retornar totalmente ao seu poder original do seu Eu Superior. Ao usar este manto através do seu coração ilimitado e comprometer-se com seu sistema interno de orientação, você naturalmente sustenta uma plataforma pura para outros fazerem o mesmo.

Cada um de vocês nesse caminho está destinado a sustentar uma estabilidade energética para todo o planeta durante esta fase da sua transição. Muitos de vocês fizeram pré-acordos de participar agora. Compreenda que somente aqueles que estão na Terra podem receber isso para a humanidade. Nós podemos sustentar o espaço energético para cada um de vocês, no entanto não podemos ter esse papel. O projeto sagrado era o de vocês ressuscitarem a si mesmos no planeta Terra, e de nós testemunharmos vocês nessa jornada.

Vocês têm o poder verdadeiro para a transição do seu planeta. Ao trabalhar dentro do sistema interno de orientação do seu coração, você pode alinhar-se de volta à sua fluidez e seu potencial sagrado. Quando você faz isso, você automaticamente configura a plataforma para o resto da humanidade seguir.

A FERRAMENTA DO CORAÇÃO​

A esta altura, cada um de vocês pode utilizar a ferramenta do seu coração. Só é necessário o seu desejo de estabelecer esta conexão. Agora é um tempo como nenhum outro, no qual há uma facilidade através da qual você pode começar a ativar o seu processo de autorrealização de reconexão ao seu coração. Todas as camadas de energias estão no lugar para o alinhamento ao seu sistema interno de orientação.

Você pode nos invocar – através do sentimento de amor – para estarmos com você e sustentar o amor ao seu redor conforme você retorna ao seu coração, ao seu caminho para Casa. Solte e permita o desenrolar em você.

Bênçãos, Os Pleiadianos – Por Christine Day

Publicado originalmente em inglês no endereço:

http://www.edgemagazine.net/2017/10/a-pleiadian-message-pure-light-a-catalyst-for-evolution/

Tradução completa para o português no endereço:

http://christineday.wixsite.com/portugues/mensagem-dos-pleiadianos-out-2017

Artigos, Mensagens YEHUÁ

O que você foi e o que você é determina o que você quer ser

O que você é hoje determina o que você quer ser amanhã? O que você quer se tornar?

Vivemos um momento deste milênio onde estamos tendo a chance de escolher entre o que fomos, o que somos e o que queremos ser.

Podemos continuar nos identificando com personalidades do passado – desta vida ou de outras – presos às suas dores, dilemas e sofrimentos registrados em nosso DNA como memórias programadas para permanecerem “eternizadas” ou podemos focar nossa atenção, força e energia no que queremos nos tornar, nos reconstruindo, nos reinventando, nos resgatando a cada morte e renascimento.

Muitos de nós estão vivendo uma verdadeira montanha-russa de emoções, de mudanças internas e externas que vem como avalanches, trazendo consigo uma imensa necessidade de mudança, de sintomas físicos e energéticos derivados da evolução pessoal e planetária.

Turbilhões de pensamentos vem e vão, memórias desta e de outras vidas intercruzam-se sem indício de sinal verde ou vermelho, surgindo à superfície como nunca antes, e ainda ouvimos de muitos sobre o fim do mundo, como se mudanças como esta não houvessem ocorrido ao longo de milênios neste planeta; esta que estamos presenciando é apenas mais uma delas.

Estamos sendo chamados a descer, muitas e muitas vezes, às raízes de nossa árvores ancestral, seja para resgatar o que é nosso por direito, para encontrar tesouros que antes desconhecíamos, seja para separar o joio do trigo: separar as nossas raízes daquelas que não tem a menor intenção de evoluir, para que possamos nos nutrir da seiva da Vida novamente, fortalecendo-as para expandir ainda mais nossos galhos e produzir novas flores e frutos.

Estamos tendo que reaprender a trilhar o Caminho do Coração, aquele que mesmo muito conhecido pela alma pode tornar-se desconhecido na matéria por representar uma forma diferente de percebermos e atuarmos enquanto consciências espirituais habitando um corpo humano neste planeta.

Estamos sendo testados por nós mesmos – testados por aquela parte de nossa consciência que vibra num nível dimensional mais evoluído – em todos os nossos limites, a fim de que estejamos aptos e mais fortes para mergulhar nas raízes mais profundas e até sombrias desta árvore ancestral; para que apenas a verdade daquilo que precisamos saber seja descortinada em prol da nossa libertação, do autoperdão, do auto-amor e da autoreconciliação; para que possamos iluminar estes cômodos escuros novamente com a luz do Amor, permitindo que onde houver morte possa existir também vida, que onde houver uma terra infértil possa existir um solo fértil que abrace o plantio de novas sementes. Se não for através de nós, que possamos deixar como legado uma base estruturada para as futuras gerações.

Estamos nos desafiando a confrontar situações já resolvidas do passado de nossa existência, por meio da quitação de dívidas, de compromissos e do labor espiritual, cuja necessidade única de rememorá-las e acessá-las – assim como o remake de um filme – é a de evoluirmos a antiga plataforma dos registros do nosso DNA, cujos códigos ainda adormecidos não irão despertar por milagre, como muitos acreditam.

Este despertar de códigos internos, das verdades essenciais de nosso ser, de quem somos, de onde e para quê viemos depende muito e somente do nosso trabalho interno, do resgate das partes de nós mesmos que ainda podem estar ligadas às vidas onde houveram profundas cicatrizes de dor, culpa, sofrimento, tristeza ou qualquer outro sentimento cujas memórias ainda representam uma “porta dos fundos” aberta para quem quiser entrar sem permissão, impendindo assim um movimento de progresso necessário no agora.

Isso ocorre porque, no nosso subconsciente, ainda existe uma permissão baseada justamente nas emoções não resolvidas desta ou de outras vidas, o termômetro que certamente elevará a temperatura das nossas emoções para nos avisar que houve um desequilíbrio maior no nosso sistema emocional, porque algo, uma situação ou alguém nos relembrou estas cicatrizes modificando o movimento fluído e natural desse sistema.

Mas, vejamos isso como uma oportunidade – ao contrário da possibilidade sempre presente de nos mantermos no papel de vítima, muito bem conhecido pelo ego.

Se nada disso ocorresse permaneceríamos na zona da ignorância, sem conhecimento de que ainda existem consciências nossas, partes de nós que ainda precisam ser resgatadas e integradas à zona de cura da nossa árvores ancestral, à nossa essência, para que possamos fechar mais uma “porta dos fundos” nesta grande Roda de Samsara: o fluxo de renascimentos através de diferentes mundos ou dimensões que a viagem até este planeta representa; viagem esta que possui um meio e nunca um fim: evoluirmos através do milagre da Vida criada pela manifestação do Amor do Supremo Criador Universal.

Quanto mais profundas e iluminadas forem suas raízes, mais forte e robusto será o tronco desta árvore que guarda a sabedoria sagrada da biblioteca de sua alma; mais forte e enraizado você estará para permitir a fluidez da seiva da Vida em todos os aspectos do seu Ser, num ciclo infinito de Criação, de novas sementes e frutos, de progresso e prosperidade.

Exercitando a presença neste fluxo, você relembrará quem é e qual o seu propósito. Neste centro você empodera-se, você fortifica e torna-se fecundo, e o impossível torna-se completamente possível!

Mensagem recebida em canalização: ©YEHUÁ e uma Guardiã da Vida