Artigos, Filmes, Vídeos e Documentários, Sustentabilidade Ambiental

Verdades Essenciais: Jornadas Inspiradoras e Desmistificadoras

Foto: Eco-casa sustentável em forma de domo, na Noruega, construída por uma família que intitula-se: Os Seguidores do Coração – The Heart Followers.

A tendência mundial tecnológica parece caminhar em direção ao abismo quando observamos tantos dispositivos enraizando-se cada vez mais na rotina e na casa das pessoas, incluindo-se a obsolescencia programada – coisas feitas para durar cada vez menos, programadas para morrer – que mais incentivo ao consumismo e lixo tem gerado para o planeta. Essas tecnologias fazem parte de um grande cérebro capaz de ditar falsas verdades, formas de pensamento e comportamento, assim como incitar emoções destrutivas, determinar e até prever as suas escolhas através do que você consome.

Expostos que estamos a toda essa poluição eletromagnética, às antenas que crescem em proporção, aos chemtrails – rastros químicos que cruzam os céus nublando a luz do sol e o brilho das estrelas, às notícias de caos e incentivo ao medo, ao isolamento e cada vez menos contato humano substituído pelas mídias sociais, é possível dizer que aqui reside o fim de um mundo, caso visitasse o planeta uma consciência de outro sistema.

Todo tipo de mídia – principalmente as direcionadas à massa – trazem algum tipo de mentira construída em meio a verdades escondidas. Estejamos atentos ao que nos é oferecido todos os dias como “alimento” que só parece saudável, quando o que parece colorido, brilhante e cheio de vida em verdade é tóxico, em níveis que talvez nem sejamos capazes de imaginar.

Mas, em meio ao caos também existe a ordem: uma programação de frequência vibratória que reside na criação de todas as coisas, assim como a vida está intrinsecamente ligada à morte e ao nascimento, às transformações e aos renascimentos. A semelhança do que vemos em uma floresta ainda virgem – sem a intervenção humana – onde os ciclos de vida-morte-vida acontecem equilibradamente, vemos também através de projetos cheios de vida que se criam em meio ao caos. Esse é o foco das almas guerreiras que estão ousando desconectar cada vez mais desse sistema imposto e criando suas próprias realidades.

Esses núcleos são aqueles compostos por pessoas que querem fazer diferente, que estão buscando rotas alternativas e caminhos ligados à autosustentabilidade para deixar de depender de um sistema capitalista em degradante falência, criando outro sistema que nasce de dentro dele.

São aqueles grupos que destinam seus esforços a modelos de educação livre, à alimentação saudável e orgânica, à agroecologia e seus princípios, à proteção e preservação da natureza, dos animais e do meio ambiente, à utilização de recursos renováveis de energia e produção de água potável, ao benefício e engajamento de comunidades locais, ao uso de tecnologias sustentáveis, ao minimalismo no que se refere ao uso do que é necessário e salutar, sem os exageros da sociedade de luxo.

Foto: Casa sustentável de uma família norte-americana – transformada em mini-fazenda com horta orgânica – que em meio a uma região urbana produz toneladas de alimentos orgânicos do seu próprio quintal.

Se você se encaixa nesse perfil, participa de algum grupo que está inserido nesse movimento e já faz a sua parte, mesmo que seja começando a tornar-se consciente e responsável pelo que você consome: notícias, informação, alimentação, produtos, emoções e ideias, então esse artigo sintoniza com você. Toda forma de consumo, mesmo em meio a situações de caos, fazem uma imensa diferença dentro do que estamos nutrindo para o nosso presente e do que estamos criando para o nosso futuro.

Que possamos, então, nos nutrir de coisas férteis e táteis – capazes de nos manter mais presentes – de nos alimentar de verdades essenciais que fazem o nosso ser e coração vibrar, de notícias e informações que nos tragam alegrias e soluções ao invés de apenas problemas, medo, pânico e mais caos.

Que estejamos bem aterrados e enraizados, reconhecendo e não nos fazendo de rogados ao ter que enfrentar problemas quando eles se apresentam, mas que também tenhamos o coração como o nosso termômetro. Que ele seja o nosso centro para que, quando precisarmos, possamos descansar nossa mente em paz, exercitando a nutrição positiva em nosso dia-a-dia e buscando por soluções que vibrem com as verdades que escolhemos, não as que nos são impostas – muitas vezes de forma subliminar.

O objetivo dessa lista de documentários, portanto, é ser um complemento dessa busca, dessa jornada que muitos já estamos trilhando através da construção de um novo paradigma. Um modelo que gradualmente vem surgindo através dos que não se identificam mais com aquilo que é oferecido, da forma como é oferecido.

Que essas histórias e jornadas inspirem você nesse caminho, assim como me inspiro todos os dias ao nutrir o que construo no agora e que será o alimento do futuro. Compartilhe essas inspirações com seus grupos de convívio, nutra os seus sonhos e, se souber de mais projetos como estes, multiplique! Namaste! ❤

  • GMO-OMG (2013)
  • DEMAIN (AMANHÃ – 2015)
  • THE TRUE COST (2015)
  • A REVOLUÇÃO DO ALTRUÍSMO (2015)
  • THE HEART FOLLOWERS (Hjertefolgerne)
  • HE NAMED ME MALALA (MALALA – 2015)
  • EMBRACE (ABRACE – 2016)
  • HAPPY PEOPLE: A YEAR IN THE TAIGA ( PESSOAS FELIZES – 2010)
  • INTO THE VOLCANO (VISITA AO INFERNO – 2016)
  • LO AND BEHOLD: REVERIES OF THE CONNECTED WORLD (EIS OS DELÍRIOS DO MUNDO CONECTADO – 2016)
  • THE MINIMALISTS (OS MINIMALISTAS – 2016)
  • ON YOGA: ARQUITETURA DA PAZ (2017)
  • EXPEDITION HAPYNESS (2017)
  • BLOOD ROAD (2017)
  • PACIFICUM: RETURN TO THE OCEAN (2017)
  • UNDER AN ARTIC SKY (2017)
  • NATIONAL PARK’S ADVENTURE (2017)
  • DAUGHTERS OF DESTINY (FILHAS DO DESTINO – 2017/ SÉRIE-DOCUMENTÁRIO
  • VILAGE VISAGE (2017)
Anúncios