Artigos, Filmes, Vídeos e Documentários, Orgânicos: Produtos e Alimentação

Super Alimentos: Remédios Naturais e 100% Vitais!

São chamados de Super Alimentos aqueles que possuem na sua composição alto índice nutricional, grande quantidade de vitaminas, minerais e elementos essenciais para uma saúde integral. Geralmente, são fontes potentes de antioxidantes e nutrientes essenciais: aqueles que precisamos mas que nosso corpo não consegue produzir sozinho.

Tendo em vista a crescente busca pela qualidade de vida, pela alimentação orgânica e vegana, por práticas sustentáveis e de preservação animal e ambiental, cresce também a preocupação com a qualidade e a maneira como os alimentos são cultivados, o que faz com que a opção pelos “super alimentos” seja uma alternativa para suprir necessidades que nem sempre conseguimos através da ingestão de alimentos na rotina.

Para facilitar a compreensão, esses alimentos foram divididos em 5 categorias. São fáceis de serem encontrados, tanto em supermercados – nas sessões de orgânicos ou produtos naturais, nos mercados públicos de sua cidade, quanto em lojas de produtos naturais. Alguns também são encontrados em farmácias de manipulação se optar por consumi-los em cápsulas. Prefira aquelas que sejam de sua confiança e de seu conhecimento. Mas, acima de tudo, uma dica: fique longe dos transgênicos – alimentos geneticamente modificados – e incentive o consumo de alimentos provindos de produtores locais e agricultura orgânico-ecológica. Com isso, além de contribuirmos com a preservação do meio ambiente e de nossa saúde, possibilitamos que o que é “da nossa terra” seja valorizado. Namastê! ❤ 😉

  • REINO DOS GERMINADOS E VEGETAIS VERDES ESCUROS

Esses alimentos possuem grandes concentrações de nutrientes facilmente digeridos, compostos que ajudam na queima de gordura, e vitaminas e minerais que protegem e curam nosso corpo. Ainda contêm uma grande variedade de substâncias benéficas, incluindo proteínas e bactérias benignas – o que ajuda nosso corpo a construir músculos e tecidos mais limpos, ajuda o sistema digestivo a funcionar de forma mais eficaz e nos protege contra algumas doenças e enfermidades.

Estas verduras são extremamente ricas em clorofila, o pigmento que dá a cor verde às plantas. A estrutura molecular da clorofila é muito semelhante à do sangue humano e estudos mostram que, quando essa é consumida, a produção de hemoglobina no sangue é aumentada. Uma maior quantidade de hemoglobina no sangue também significa que o sangue está mais rico em oxigênio, o mais importante elemento necessário para que as células possam se desenvolver.

Gérmen de trigo: Ao contrário do grão inteiro do trigo, uma vez que gérmen, como o próprio nome diz, já foi germinado, não contém glúten ou outros agentes alergênicos comuns. Ele é um agente alcalinizante, e é excelente para a promoção de um sangue mais saudável. Ajuda a glândula tireóide a estimular o metabolismo, o que auxilia a digestão e, consequentemente, promove a perda de peso – o que ocorre também devido ao seu elevado teor de enzimas e seu grande poder de limpeza;

Gérmen de cevada: Possui 11 vezes mais cálcio do que o leite de vaca, 5 vezes mais ferro que o espinafre e 7 vezes mais vitamina C e bio-flavonóides do que o suco de laranja. Contém quantidades significativas de vitamina B12, o que é muito importante em qualquer dieta – e ainda mais vital caso você siga uma dieta vegetariana. Seu suco tem propriedades antivirais e ainda neutraliza os metais pesados no sangue, como o mercúrio;

Brotos (Alfafa/ Trevo/ Feijão/ Beterraba entre outros ): Brotos podem ser derivados de Grãos, Sementes e Leguminosas. Uma vez que a semente (ou leguminosa, ou grão) germina, o valor nutricional aumenta dramaticamente. Brotos têm quase 30% a mais de vitamina B e 60% a mais de vitaminas C do que sementes, grãos e-ou leguminosas não germinados. Os derivados de leguminosas e feijão têm uma textura mais densa, crocante fibrosa, enquanto os de sementes são mais suaves. Podem ser misturados em saladas, pratos frios ou mesmo em vitaminas.

Quinua e Amaranto: A Quinoa é fonte de fibras, proteínas, fósforo, ferro, cálcio, vitaminas C, E e do complexo B, além de uma substância chamada lisina, que aumenta a absorção de cálcio pelo organismo. Alguns minerais presentes são: magnésio, potássio, zinco, manganês e as vitaminas são: tiamina, riboflavina, niacina, ácido pantotênico, alfa-tocoferol (vitamina E). Todos esses nutrientes mencionados se traduzem em inúmeros benefícios para a manutenção da saúde. Os minerais melhoram a capacidade de aprendizado e memória (favorecendo o sistema nervoso central) e previnem contra osteoporose (cálcio combinado com a lisina), câncer de mama (fitoestrógenos) e problemas cardiovasculares (fibras que reduzem o colesterol ruim).
Já as vitaminas presentes na quinoa acabam aumentando a imunidade, acelerando a metabolização das gorduras, evitando a fadiga, combatendo problemas respiratórios e protegendo as funções cerebrais. Aconselham-se lavar os grãos antes de prepará-los. Apesar do cereal ser mais consumidos em grãos, as folhas e os botões das flores da quinoa podem ser utilizados no preparo de cozidos e refogados, assim como os flocos podem ser utilizados com frutas e granolas.
O Amaranto é rico em proteínas de alto valor biológico, melhor aproveitadas pelo nosso organismo, atuando contra o colesterol ruim e os radicais livres. Encontrado na forma de farinha ou flocos, o amaranto pode ser consumido em saladas, refogados, sopas, saladas de frutas ou como substituto do feijão. Ele melhora o funcionamento do intestino, reduzindo as taxas de colesterol, prevenindo a osteoporose, regulando a pressão arterial e retardando o envelhecimento das células.

Vegetais Verdes Escuros (espinafre, couve, chicória, mostarda, brócolis, entre outros): São tão facilmente encontrados quanto nutritivos. No entanto, a maioria das pessoas não os ingere em quantidade suficiente. Estudos estão confirmando que as populações que possuem uma dieta rica em vegetais de folhas verdes correm um risco muito menor de sofrer de doenças cardíacas e de câncer. Vegetais de folhas verdes, especialmente quando frescos e crus, contêm altas doses de clorofila, proteínas de fácil digestão, enzimas e uma ampla gama de vitaminas e minerais. Ainda por cima, atuam como tonificadores para o cérebro e para o sistema imunológico, e também como purificadores para os rins.

  • REINO DAS CASTANHAS E FRUTOS

As frutas, castanhas e nozes que são consideradas superalimentos são ricas em antioxidantes, auxiliano no combate dos radicais livres no organismo. Os radicais livres costumam ser associados à imagem de grandes vilões da saúde. Eles são, em parte, uma ocorrência natural devido ao metabolismo; no entanto, uma carga extra ou desnecessária de radicais livres está constantemente adentrando nossos corpos devido a fatores externos como poluição, cigarro, radiação, alimentos queimados e frituras.

Quando um número suficiente destes radicais adentram nosso organismo, os problemas no sistema imunológico tendem a aparecer. É nessa hora que você mais precisa de antioxidantes para dar mais força a seu sistema imunológico e, assim, combater de forma eficiente os radicais livres.

Goji Berry: Cultivada nos vales do interior da Mongólia e Tibete, esta frutinha vermelha de distinto sabor é uma rica fonte de vitamina C, apresentando 500 vezes mais vitamina C do que as laranjas e, na verdade, mais do que qualquer outra fruta. A goji berry é uma excelente fonte de vitaminas A, B1, B2, B6. É, também, um belo suplemento de proteína, com 18 aminoácidos, e ainda contém 21 minerais. Além disso, é um excelente antioxidante e tornou-se o alimento natural ideal para reverter o envelhecimento e proteger contra doenças;

Cacau Cru: Grãos de cacau crus são possivelmente a fonte mais concentrada de antioxidantes do mundo, dentre os alimentos naturais. Eles também são uma fonte extremamente rica de magnésio, mineral normalmente deficiente nas pessoas, mesmo naquelas que mantêm uma dieta equilibrada. Para aqueles preocupados com o ferro, cada porção de cacau contém 21% da dose diária recomendada de ferro. E tem mais, grãos de cacau crus são uma excelente fonte de antioxidantes, apresentando 14 vezes mais flavonóides que o vinho tinto e 21 vezes mais que o chá verde; Um Alerta: o pó de cacau e o chocolate comercial são processados através do “método holandês”, sendo submetidos a altas temperaturas e com o auxílio adicional de solventes, o que destrói a maioria de seus nutrientes e antioxidantes. Sendo assim, compre preferencialmente o cacau com certificado orgânico, seja em pó, flocos ou o grão inteiro. Desta forma, você tem a garantia de que nunca ultrapassaram os 40°C e ainda mantêm intactos todos os seus elementos.

Açaí: Componente básico da dieta de várias tribos da Amazônia, este alimento tropical tem poderosas propriedades antioxidantes graças a um elevado nível de antocianinas: pigmentos também encontrados no vinho tinto. Compre a polpa congelada ou, quando for comprar o suco, tenha certeza de que este não tenha sido aquecido para que assim tenha conservado todas suas propriedades benéficas;

Coco Verde: Uma das maiores fontes de eletrólitos na natureza. Os eletrólitos são sais ionizados em nossas células, que transportam energia por todo o corpo. A água de coco é uma alternativa muito melhor do que bebidas esportivas comerciais que são carregadas de açúcares e corantes artificiais. A estrutura molecular da água de coco é idêntica ao plasma do sangue humano, o que significa que ela é imediatamente reconhecida pelo organismo e colocada em bom uso;

Óleo de Coco: A gordura saturada de óleo de coco é uma variedade de ácido graxo de cadeia média, que é digerido mais facilmente e utilizado de forma diferente pelo organismo, quando comparado a outras gorduras saturadas como manteiga, carne e ovos. Considerando que outras gorduras saturadas são armazenadas em células do organismo, os ácidos graxos de cadeia média do óleo de coco são enviados diretamente para o fígado, onde são imediatamente convertidos em energia. O óleo de coco acelera o metabolismo, fazendo com que seu corpo queime mais calorias em um dia e, assim, contribui para a perda de peso. Melhora também a função metabólica saudável e é um agente antibacteriano, antiviral e antifúngico reverenciado. Para aqueles que tem dificuldade em digerir gorduras saturadas, sugiro o óleo de coco virgem ou extra virgem.

Barú/ Castanhas e Nozes: podem estar inclusas nesta lista pela importante e considerável quantidade de minerais e efeitos antioxidantes. O Barú levemente torrado com rapadura de cana-de-açúcar natural (sem o açúcar refinado) é um poderoso tônico, capaz de combater a fadiga e o cansaço físico quando usado nesta combinação todos os dias.

Limão: acrescentado aqui como uma fruta “curinga” e um “detergente” para o organismo. Seu grande teor de vitaminas o converte em um grande depurador de toxinas e um implacável bactericida. Pode ser considerado um super alimento porque faz o papel de mineralizar o organismo e desintoxicar o corpo quando tomado em jejum, 20 a 30 minutos antes da primeira refeição. O efeito de mineralização também ocorre quando consumido após as refeições, sem açúcar ou adoçantes, e com atenção à proteção do esmalte dos dentes. Prefira consumi-lo com um canudinho. Contra-indicações: em pessoas com anemia, pressão baixa, fragilidade dos ossos e qualquer outro problema onde seu alto consumo não possa ser recomendado.

  • REINO DAS ABELHAS

Os egípcios escreveram sobre os superalimentos provenientes das abelhas em 5500 a.C., os índios os usavam em suas cerimônias religiosas há mais de 3000 anos, e até mesmo os babilônios os utilizavam em suas práticas medicinais. O mundo ocidental, ironicamente, descobriu seus benefícios por acidente, durante um estudo feito com apicultores russos, cuja expectativa de vida ultrapassava os 100 anos. O estudo descobriu que a alimentação desses apicultores era baseada na ingestão de mel cru todos os dias.

Infelizmente, em função do uso de pesticidas, fungicidas e poluição eletromagnética esse reino tão sagrado está desaparecendo. Numa visão otimista, essas hábeis e magníficas comunicadoras podem estar deslocando-se para recantos inimagináveis ou inacessíveis ao ser humano, onde poderão existir em comunhão à natureza. Um projeto a ser incentivado e que torcemos que se estenda pelo Brasil é o Flow Hive: a caixa de abelhas cujo design foi desenvolvido por dois apicultores australianos que promete proteger nossas amadas abelhas e o meio ambiente. Assista o vídeo para saber mais!

Geleia real: É um um néctar feito com a secreção das glândulas da cabeça das abelhas operárias. A abelha-rainha alimenta-se quase exclusivamente de geléia real e vive em torno de 40 vezes mais tempo do que o resto das abelhas. A geléia real contém todos os nutrientes necessários para sustentar a vida, além de ser a fonte mais rica do mundo de ácido pantotênico (também conhecido como vitamina B5), conhecido por combater o stress, fadiga e insônia e é um nutriente vital para manter pele e cabelos saudáveis;

Mel: Coletado pelas abelhas a partir de plantas com flores e formado em grânulos, o favo de mel é o alimento mais completo encontrado na natureza e tem 5 a 7 vezes mais proteína do que a carne. Ele é especialmente benéfico para quem precisa de nutrientes e energia extras, como atletas ou pessoas que se recuperam de alguma doença. É um antídoto natural na luta contra alergias, particularmente rinite e sinusite;

Pólen: Pesquisas mostram que o pólen neutraliza os sinais de envelhecimento e aumenta as capacidades mental e física;

Própolis: Trata-se de uma substância resinosa que as abelhas depositam nas paredes de suas colméias, lugar considerado como um dos mais anti-sépticos da natureza. As poderosas propriedades antibióticas, antibacterianas e antivirais da própolis podem ajudar a proteger nosso organismo e reforçar nosso sistema imunológico. Estudos apontam que a administração de própolis durante uma época com alta incidência de gripes e resfriados reduz suas chances de contrair estas enfermidades, além de atenuar sintomas como tosse e inflamações na boca, amígdalas e garganta.

  • REINO DAS ERVAS E RAÍZES

As ervas podem fornecer inúmeros nutrientes que nosso corpo não costuma receber normalmente – seja devido a uma alimentação ruim ou mesmo a alguma deficiência no cultivo de nossa comida (por exemplo, contaminação do ar ou do solo).
A ingestão de ervas é benéfica, principalmente, para auxiliar o corpo a retornar ao seu estado de equilíbrio.

Ervas têm sido usadas durante séculos como métodos de cura natural. Seus nutrientes são melhor aproveitados quando elas são utilizadas inteiras, em vez de apenas consumindo seus “ingredientes ativos” de maneira isolada.

Aloe Vera (Babosa): É uma suculenta alga que habita preferencialmente áreas tropicais e subtropicais. Foi considerada um superalimento após estudos identificarem seus setenta e cinco compostos de cura, incluindo esteróides naturais, agentes antibióticos, aminoácidos, minerais e enzimas. Esta planta tem sido utilizada desde os tempos dos egípcios como um hidratante para a pele e como cura para queimaduras, cortes, contusões, acne e eczema. Isto graças, principalmente, a sua alta concentração de enxofre natural. Sucos de aloe vera servem para alcalinizar o trato digestivo evitando o excesso de acidez, que é uma causa comum de indigestão, refluxo ácido, azia e úlcera;

Echinacea: Esta erva é usada como antibiótico natural e estimulante para o sistema imunológico, ajudando no aumento da resistência a doenças – o que lhe confere certa popularidade quando o assunto é gripes e resfriados. Sua eficácia vem da sua capacidade de estimular o fluxo de linfa (liquído rico em glóbulos brancos que atuam no combate às bactérias) pelo corpo. A linfa corre paralela a nossa corrente sanguínea e ajuda a carregar as toxinas para fora. A erva pode ser encontrada na forma líquida ou em cápsulas, devendo ser ingerida de 2 a 3 vezes por semana nos períodos de alta incidência de gripes. Ultimamente, seu chá tem sido amplamente utilizado no tratamento contra infecções e contra cânceres;

Ginseng: Amplamente utilizada há séculos em toda a Ásia como um tônico estimulante, esta erva mostra-se extremamente benéfica para pessoas que estão se recuperando de uma doença ou cirurgia, devido às suas propriedades restauradoras e anti-infecção. Ela ainda atua contra o stress e contra a fadiga.

Urtiga: Considerada o “motor do intestino”, a urtiga é incrivelmente eficaz na remoção dos quilinhos indesejados. Uma xícara de chá de urtiga de manhã é ideal para começar as atividades intestinais. Suas folhas melhoram a função da tireóide, aumentam o metabolismo e liberam muco no cólon permitindo a descarga dos resíduos em excesso;

Gengibre: Utilizado como remédio natural para muitas doenças há séculos. Atua de forma eficaz na prevenção do câncer do cólon do útero e câncer ovariano. Utilizado contra enjôos matinais, náuseas. É um poderoso anti-inflamatório e analgésico natural –  quando em forma de chá ou utilizado em massagens através do óleo essencial – para problemas de dores de cabeça, azia e má digestão, gripes e resfriados. Na Medicina Ayurveda, é usado como antídoto para equilibrar um alimento doce. Na Medicina Chinesa, quando o chá é aliado ao mel, alivia cólicas menstruais.

Açafrão/ Curcuma: É no rizoma da Curcuma longa ou Açafrão da terra que está o componente mais ativo da planta, a curcumina presente em 2 a 5% deste delicioso tempero. A curcumina é um anti-inflamatório e poderoso antioxidante. Possui uma série de efeitos na prevenção e no tratamento do câncer e, por isso, é considerado um fitoquímico capaz de defender o organismo de células malignas. Existe uma vasta pesquisa médica e estudos clínicos sobre os efeitos da cúrcuma no organismo, comprovando sua eficácia na prevenção de muitas doenças. Na Índia, através da medicina ayurvédica, é aplicada há mais de 6000 anos para várias desordens de saúde.

Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, resolveram checar se as já conhecidas propriedades da curcumina – também sendo um dos ingredientes do curry – seriam capazes de defender o sistema nervoso dos males causados pelo Parkinson. Eles observaram que a substância age diretamente sobre uma proteína que, quando está alterada, favorece a morte dos neurônios. Ao entrar em ação, ela diminuiu de 50% para 19% a proporção de células danificadas. “Esse pigmento é antioxidante e anti-inflamatório”, confirma o nutricionista Erick Prado de Oliveira, da Universidade Estadual Paulista, em Botucatu, no interior de São Paulo. “Então, poderia prevenir doenças neurodegenerativas”, conclui.

Dente de Leão/ Alcachofra/ Bardana/ Cardo Mariano: incluo aqui estas ervas porque são potentes purificadoras do sangue e do fígado, auxiliando significativamente em processos de desintoxicação para consequente melhora da circulação do sangue.

  • REINO DAS ALGAS

Algas são as maravilhas da natureza! Elas são consideradas as mais ricas em nutrientes e também a fonte mais abundante de minerais no reino vegetal, pois ficam em constante contato com diferentes nutrientes no oceano. As principais e mais ricas são:

Espirulina ou Spirulina: É uma micro-alga cultivada que já foi muito consumida, por milhares de anos, pelos povos indígenas do México e da África. Atualmente é considerada uma das fontes de proteína com maior concentração que se tem conhecimento, uma vez que 70% de sua composição consiste exclusivamente de proteínas. Estudos têm mostrado que a espirulina pode ajudar tanto no controle dos níveis de açúcar no sangue quanto no controle sobre os “desejos” por comida, tornando -se um alimento chave para os diabéticos. Ainda pode ser utilizada para ajudar na perda de peso, ou como suplemento nutricional;

Chlorella: Trata-se uma alga de água doce e, assim como outras algas, contém um perfil completo de proteínas, todas as vitaminas do complexo B, vitaminas C e E, e muitos minerais. É muito benéfica para o sistema imunológico, para a redução do colesterol e na prevenção do endurecimento das artérias. Vale notar que esse endurecimento é um fator precursor de ataques cardíacos e derrames;

Das principais propriedades medicinais e nutricionais das algas, estão:

  • Purificadoras do sangue: A composição química das algas é tão próxima a do nosso sangue que elas são excelentes para regulá-lo e purificá-lo;
  • Ricas em cálcio: Podem conter até 10 vezes mais cálcio do que o leite e oito vezes mais do  que a carne;
  • Alcalinizantes: Ajudam a alcalinizar nosso sangue, neutralizando os efeitos ácidos de nossa alimentação moderna;
  • Propriedades quelantes poderosas: Oferecem proteção contra uma grande variedade de toxinas, incluindo metais pesados , poluentes e radiação, convertendo-os em inofensivos sais que o corpo pode eliminar facilmente;
  • Antioxidantes:  como os lignanos (compostos químicos de ocorrência natural), que têm propriedades anti-cancerígenas;
  • Desintoxicantes: São ricas em clorofila (o pigmento geralmente verde responsável pela fotossíntese), um poderoso desintoxicante natural que nos ajuda a eliminar os resíduos;
  • Aumento da perda de peso: Desempenham um papel importante na promoção da perda de peso e impedem a formação de celulite. Sua elevada concentração de iodo contribui para estimular a glândula tiróide, a qual é responsável pela manutenção de um metabolismo saudável. Ao mesmo tempo, seus minerais agem como eletrólitos que quebram as ligações químicas responsáveis por selar as células de gordura, permitindo a eliminação dos detritos.

Outra relação de algas que podem ser encontradas na culinária japonesa/ oriental:

Nori: É a conhecida alga utilizada para fazer sushi. Se fizer o seu sushi próprio em casa, certifique-se de usar as folhas de nori não tostadas para ter o máximo teor de nutrientes;

Kelp: Também conhecida como alga marrom, é a alga mais comumente encontrada ao longo das costas do oceano. Devido às suas folhas grossas, é perfeita para ser usada em um banho de algas quente. Ela também está disponível em forma de suplemento, responsável por manter seu metabolismo regulado;

Dulse: É uma alga vermelha e pode ser comprada inteira ou como flocos. É ótima quando usada como tempero em saladas, legumes e sopas;

Arame: Trata-se de uma alga negra de aparência viscosa. Precisa ser embebida em água por alguns minutos antes de colocada para cozinhar, para que aumente de tamanho. Fica deliciosa quando adicionada a pratos de grãos, sopas, saladas e molhos;

Wakame: Alga de coloração verde escura, a wakame é vendida fresca ou desidratada. Tem um gosto melhor quando hidratada em água por alguns minutos antes de ser usada. Polvilhe em sopas, guisados, assados e outros tipos de pratos salgados;

Kombu: É usada há séculos no Japão como um intensificador de sabor. Uma dica de consumo seria adicionar uma tira de kombu quando cozinhar feijão para torná-los mais digeríveis e reduzir flatulências provocadas por eles.

DICA: Quando você for comprar algas, escolha marcas com certificados orgânicos. Uma vez que algas absorvem as propriedades da água em que são cultivadas, ao comprar as orgânicas você garante que elas tenham sido cultivadas e colhidas em águas não poluídas, livres de metais pesados e substâncias químicas nocivas.

Fonte Complementar: foodmatters/ superfoods – Assista o Trailer Oficial 

Sugestões de Documentários Relacionados: Demain (Amanhã)/ Foodmatters/ Fed Up/ GMO OMG/ Rotten (Série Netflix)

Anúncios