Artigos, Feminino Sagrado, Filmes, Vídeos e Documentários, Músicas Espiritualistas e Transcendentais

É Hora de Voltar para o Templo Interior: o Templo do Coração!

“Uma mulher cantando, dançando e expressando-se é um dos atos mais divinos que podemos testemunhar enquanto raça humana.”

É hora de relembrarmos! É hora de buscarmos dentro de nós os dons esquecidos e adormecidos nas memórias do tempo, nas raízes da nossa ancestralidade sagrada. É hora de voltarmos para o Templo Interior, não o templo dos deuses, mas o Templo do Coração!

Nosso maior bem é a expressão da nossa essência, da nossa alma, das intenções elevadas que habitam e vibram através do espaço do nosso coração. Cante, dance, expresse o que precisa nascer de dentro do seu ventre! Desembrulhe seus dons de dentro dos seus sonhos! Movimente-se no seu ritmo! Dance a dança da Vida que sempre convida a celebrá-la!

A todas as almas livres e ciganas, aos círculos sagrados das sacerdotisas de ontem e mulheres de hoje, ao Feminino Sagrado em harmonia ao Masculino Sagrado que habitam em nós, dedico estas vibrações de amor, força e união para relembrarmos e despertarmos nosso poder interior; para unirmos nossos dons, nos fortalecendo mutuamente e auxiliarmos outras no caminho a despertarem os seus.

Desperte para o que existe de melhor em você, das suas raízes à sua consciência superior, das suas sombras às suas luzes, dos desertos aos oásis da sua alma! O verdadeiro Poder Interior reside no cálice sagrado do seu ventre sintonizado à flor cósmica do seu coração! Optchá! Namastê! Hari Om! ❤

“Essa dança é uma oração. Uma oração à Terra, às mulheres. Esse é um chamado às mulheres para conhecerem e acreditarem na santidade dos seus corpos, na sacralidade da sua dança e no poder da sua voz. Minha oração é para as mulheres retornarem ao seu Templo Interior.” (Zola Dubnikova)

“Eu sonhei que andava pela terra, até que a alma dos meus pés tornou-se dura como sapatos. A alma de minha alma pode abrir corações e acordar sonhos. Sonhei com uma mulher cigana cujos olhos brilhantes despertam o fogo no ventre. As sombras dançavam à luz do fogo. Os ancestrais descem. Olhos escuros e profundos brilham através das sombras, iluminando a escuridão.

Minha irmã de uma outra Mãe sentou-se ao meu lado e rimos, nos alegrando todos os dias através da força do nosso ventre. Enquanto a fumaça do fogo aumentava, falávamos sobre a os segredos do corpo e nossa linguagem sagrada interior. À noite, nos reuníamos novamente, junto às estrelas, rindo até nossos olhos chorarem e o riso tornar-se silencioso, até que os sons selvagens do deserto à meia-noite permanecessem e nos lembrassem: você é igual a mim; você me vestiu com suas roupas, feitas de terra cintilante e pó de estrelas.

Nós dançávamos e dançávamos ao redor do fogo do deserto até que as estrelas começassem a girar e o céu incendiasse (…) Sim, minha irmã, você precisará olhar dentro dos seus olhos para trazer a morte à Vida, trazer as pessoas de volta à vida; olhe para os que, nos seus olhos, tenham a alma em chamas, cuja dança nos leva aos nossos mais profundos sonhos, cujo som nos relembra que somos livres! Venha! Venha conosco, Seja conosco! Você é Nós!” 

Vídeo-documentário sobre o trabalho de Zola Dubnikova – The Holistic Dance Language & Temple Dance Arts Initiation

Fonte Complementar: http://zoladubnikova.com

Anúncios

Um comentário em “É Hora de Voltar para o Templo Interior: o Templo do Coração!”

Os comentários estão encerrados.