Artigos, Filmes, Vídeos e Documentários, Terapias Integrativas

A Sabedoria Milenar da Medicina Ayurvédica e o poder de cura dos Antídotos Alimentares

A Medicina Ayurvédica ou Ayurveda é uma prática milenar originária na Índia, reconhecida e aplicada no Oriente como medicina regular com suas técnicas específicas de diagnóstico, tratamento e, inclusive, cirurgia. Esta medicina se utiliza de técnicas e práticas voltadas à alimentação adequada, fitoterapia e desintoxicação, yoga, massagens terapêuticas e tratamentos que visam o equilíbrio do corpo físico, da mente, das emoções e do espírito.

No Brasil, a Ayurveda já é considerada uma terapia reconhecida pela OMS – Organização Mundial da Saúde. Algumas das técnicas mais utilizadas são a massagem ayurvédica, que inclui o uso de óleos vegetais e essenciai de acordo com a bioenergia ou dosha predominante do paciente. Esta massagem age de forma eficaz nos sistemas linfático: desintoxicando o organismo; circulatório e imunológico: aumentando a produção de glóbulos brancos, a nutrição e oxigenação celular; e energético: reequilibrando os chacras e atuando em vários níveis energéticos, desfazendo bloqueios emocionais.

A palavra Ayurveda é originária do sânscrito e significa: ayus (vida) e veda (conhecimento). A medicina Ayurvédica parte do princípio de que tudo no universo é formado por cinco elementos básicos da natureza: espaço (ou éter), ar, fogo, água e terra. O objetivo é estudar as influências desses elementos na natureza e no ser humano. Unidos dois a dois, eles formam os doshas: as três bionergias responsáveis pelo funcionamento global do ser humano.

Para atingir nossa saúde perfeita, é necessária a preservação do estado normal e equilibrado de nosso corpo e mente. A Ayurveda, nesse sentido, preconiza uma forma adequada de um estilo de vida através da relação entre nós e a natureza, apresentando tratamentos específicos, bons hábitos, comportamentos e condutas apropriadas para que tenhamos este equilíbrio entre corpo-mente-espírito. Esses procedimentos diários vão desde o momento em que acordamos e se estendem até o momento de irmos dormir, perfazendo também a qualidade de nossa respiração, de nossa alimentação, de nosso sono, de nossos pensamentos e emoções.

Segundo essa tradição, somos influenciados pelos 5 elementos através do dosha. Os doshas são Vata, regido por ar e éter, Pitta, regido por fogo e água, e Kapha, regido por terra e água. Todas as pessoas possuem os três doshas, mas em diferentes proporções. No momento da nossa concepção, a nossa constituição é definida, isto é, os doshas que estão presentes em maior quantidade no nosso organismo. Ao nascermos, tal proporção está em equilíbrio (prakrti), mas com o tempo e a vida desregrada surge o desequilíbrio em um ou mais desses doshas (vikrti), contribuindo para o surgimento e desenvolvimento de doenças.

Para o indivíduo ter o corpo saudável é necessário manter seus tecidos saudáveis, e isso é possível por meio da alimentação, que deve ser feita de acordo com o estado atual do paciente, ou seja, de acordo com seu dosha predominante e com os desequilíbrios que ele possa apresentar. Os tecidos que formam o corpo humano são formados a partir dos 5 elementos, os quais consumimos em forma de alimento.

Para a Ayurveda, a saúde de uma pessoa é medida pela força de seu Agni (fogo digestivo). Um “bom agni” é capaz de extrair dos alimentos ingeridos os nutrientes necessários para formar tecidos fortes; por outro lado, quando o agni está diminuído ou é irregular (menor capacidade digestiva) a nutrição dos tecidos fica mais pobre, comprometendo a saúde e a integridade estrutural do organismo. Costuma-se ouvir muito que “você é o que você come”, mas podemos concluir com o exposto que a medicina indiana vai além: “você é o que você consegue digerir”.

Cada dosha, portanto, possui suas próprias características e funções no organismo. Normalmente, cada pessoa tem a predominância de uma bionergia, embora tenha sempre a influência das outras. O objetivo da Ayurveda é, justamente, buscar um equilíbrio entre os doshas para o bom funcionamento psicofísico do corpo.

Um desequilíbrio entre os doshas significa que o organismo não está funcionando em harmonia, o que pode gerar desequilíbrios e doenças, alterações de humor e uma má qualidade de vida em geral. A predominância de um dosha pode refletir-se em todas as características de uma pessoa, sejam elas físicas, comportamentais ou psicológicas. Conheça os princípios de cada um deles:

Vata: o dosha Vata é responsável por tudo que se movimento no corpo, pela circulação. Pessoas que tem o Vata predominante são muito ativas, móveis, agitadas e energéticas. Elas costumam ter metabolismo rápido e, por isso, muitas vezes são magras e com pouco desenvolvimento muscular. Sua pele é seca, áspera, fina e com veias visíveis. O desequilíbrio deste dosha gera um quadro clínico relacionado ao aumento de espaço e ar no corpo: secura, frio, perda de peso, inquietação, gases, prisão de ventre, ansiedade, medos, depressão e insônia.

Pitta: o dosha Pitta é ligado, principalmente, à digestão. Quem tem este dosha predominante costuma ser de estatura média, com maior desenvolvimento muscular. Sua pele é macia e quente, tem muito calor corporal e, muitas vezes, transpira excessivamente. Seu cabelo é fino e avermelhado ou loiro, e eles podem apresentar envelhecimento precoce, calvície ou queda de cabelo excessiva. O desequilíbrio do dosha Pitta pode levar a azia, queimação abdominal, calor no corpo, aumento da sudorese, pele sensível e vermelha, olhos vermelhos, irritabilidade e agressividade.

Kapha: é o dosha responsável pela estrutura do corpo. Pessoas com Kapha predominante tendem a ser pesadas ou grandes. Costumam estar acima do peso, ganhar peso facilmente e têm grande desenvolvimento muscular. Sua pele é grossa, lisa e úmida, clara ou pálida, com poucas rugas e seus dentes são fortes, brancos e bem formados. O dosha Kapha desequilibrado está relacionado ao peso corporal aumentado, lentidão, preguiça, oleosidade e embotamento mental.

A Ayurveda se utiliza de diversas técnicas de cura para buscar o equilíbrio entre os doshas e a saúde integral do organismo. Baseando-se no sistema filosófico Samkhya: os cinco elementos que formam toda a manifestação material do universo, um dos tratamentos sugeridos para auxiliar este equilíbrio diz respeito aos “antídotos alimentares” que, segundo esta medicina, são formas de manter ou equilibrar os doshas do nosso corpo.

Aliando estes antídotos ao seu respectivo alimento, contribue-se para o equilíbrio dos elementos em nosso corpo e, consequentemente, para o equilíbrio dos doshas. Com isso, evitamos problemas digestivos, fadiga, cansaço, dores de cabeça e mal-estar provindos de uma alimentação inadequada que, muitas vezes, desequilibra nossa bioenergia e pode gerar desequilíbrios também em outros níveis, como falta de foco, embotamento mental, dores musculares, entre outros. Ficam as dicas! Namastê! 😉

* ANTÍDOTOS Ayurvédicos:

  • Queijos (aumentam muco) A: pimentas (do reino, chilli, malagueta).
  • Ovos (ao fogo aumenta Pitta, cru – Kapha) A: salsa, coentro, açafrão.
  • Sorvetes (aumenta muco/causa congestão) A: cravo e cardamomo.
  • Coalhada (aumenta muco/causa congestão) A: coentro e cardamomo.
  • Iogurte (aumenta muco/congestão) A: cominho, cardamomo e gengibre.
  • Aveia (aumenta Kapha) A: açafrão, semente de cominho, canela,…
  • Arroz (aumenta kapha) A: Cravo e pimenta em grão.
  • Trigo (aumenta kapha) A: Gengibre, pimentas.
  • Legumes (promovem gases) A: cravo, alecrim, pimentas e alho s/ miolo.
  • Batata (gases/kapha) A: ghee com pimenta em grão.
  • Tomate (aumenta kapha) A: limão e cominho.
  • Abacate (aumenta kapha) A: açafrão, limão, alho, pimenta do reino…
  • Banana (aumenta Pitta e Kapha) A: cardamomo, canela, hortelã.
  • Frutas secas (secam, agrava vata) A: embebidas em água.
  • Manga (causa diarréia) A: ghee com cardamomo.
  • Melão (retenção de liquido/kapha) A: coco grelhado e coentro.
  • Melancia (retenção de liquido) A: sal com chilli.
  • Nozes (gases/aumentam Pitta) A: embebidas de véspera, ghee.
  • Manteiga de amendoim (pesado/dor de cabeça/Pitta) A: gengibre e cominho.
  • Sementes (podem agravar Pitta) A: embebidas, cozidas ficam + leves.
  • Chá preto (estimulante/efeito depressivo) A: gengibre
  • Repolho (produz gases) A: óleo de girassol e açafrão.
  • Alho (aumenta Pitta) A: coco grelhado e limão
  • Alface (Produz gases/sonolência) A: limão e azeite de oliva.
  • Cafeína (estimulante/depressivo/dependência) A:noz moscad/cardamomo.
  • Chocolate (estimulante) A: cardamomo e cominho.
  • Doces (aumentam Kapha e congestão de muco) A: gengibre
  • Tabaco (aumenta Pitta/estimulante) A: raiz de cálamo.
  • Álcool (depressivo/estimulante/dependência) A: Mastigar cominho ou cardamomo.
  • Carne Vermelha (aumenta Pitta/ Kapha; aumenta violência psico-emocional/ indigestão/ agressividade/ apóia ao desmatamento de arvores e florestas) A: procurar ir diminuindo o consumo até parar; utilizar muitos condimentos (pimentas/cravo…).
  • Peixes (aumenta Pitta) A: coco, limão e lima.

E caso deseje ajustar as sugestões acima ao seu biotipo, procure um profissional ayurvédico. Essa é uma premissa importante para um tratamento mais completo, já que a Ayurveda vê cada ser como uma expressão singular.

A Terapia Ayurveda – Reportagem e Depoimento de Laura Pires

Reportagem no Globo Repórter – “Medicina Tradicional Indiana utiliza mais de 500 ervas”:

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s