Libere as rotas do passado: permita espaço criativo para as rotas de progresso do agora!

“Todas as rotas do passado que envolveram pessoas e lugares onde houveram decepções, frustrações ou desapontamentos – não pelas expectativas não atendidas, mas pela falta de comprometimento, responsabilidade e dedicação de outros em prol de um bem coletivo – levam apenas a ruas sem saída: “caminhos de tristeza” que podem nublar a realidade do agora e confundir as rotas de alegria, progresso e felicidade.

Evite, portanto, pessoas, lugares e rotas que, porventura, ainda relembrem os registros ou os “caminhos de tristeza”, para que a sua verdadeira rota não seja nublada por mentes e consciências que ainda se encontram neles, seja por escolha, por compromisso, por culpa, por desejar se manter em uma zona de conforto ou por outro motivo que não dependerá de você para ser resolvido.

O foco no objetivo principal da jornada: o topo da montanha, representado pelo propósito de todo alpinista da Vida e de si, é dar um passo de cada vez para poder ver com mais clareza os próximos movimentos. Qualquer distração pode acarretar num movimento sem firmeza necessária, que exigirá trabalho dobrado para retomar a escalada.

Atente para tudo o que ocorre e se desenvolve ao seu redor. Se os núcleos, universos e mundos à parte não convidarem para uma confluência natural e sintônica à sua frequência e suas verdades essenciais – baseadas na vibração do sentir, do pensar, do Ser e expressar verdadeiramente o Amor – simplesmente afaste-se.

E neste afastamento, também natural e progressivo, envolvendo a harmonia e a gratidão por todos que passaram em seu caminho, por todos os aprendizados vividos, experienciados, partilhados e multiplicados, um novo núcleo, uma nova esfera começa a surgir no tempo e no espaço, que alinhar-se-á e trará um novo movimento, provindo de conexões com novas pessoas, lugares, núcleos, projetos, rotas e mundos que, ao mesmo tempo, já estão interconectados e coexistindo por meio de um propósito em comum: o topo da montanha de si mesmo.

Ao chegar no topo, será possível vislumbrar todos os que ali se encontram e, assim, criar pontes, trocas e relações saudáveis e nutritivas que somente aqueles que, com alma e ímpeto de alpinistas, tiveram a coragem, a persistência, a dedicação e o comprometimento de continuar, independente dos percalços e desafios.

Mantenha o foco, a confiança, a fé e a força nos próximos passos. Em respeito, sintonia e afinidade a consciência da montanha guiará você até o topo do seu próprio despertar!”

Mensagem recebida em canalização: Dama Helena – Uma Guardiã da Vida, da Lei e da Justiça Divina

Leia mais mensagens de Dama Helena aqui: Momento de Vigília: Ação no Recolhimento

 

Anúncios

Sobre Wohali Terapias

Educação Terapêutica Integrada

Publicado em 7 de março de 2017, em Artigos, Mensagens Guardiãs/ Guardiões da Vida, da Lei e da Justiça Divina. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: