Nos caminhos do autoconhecimento: “paradas obrigatórias” para auxiliar a sua jornada interior

montanha_po%cc%82r-do-sol_alpinista

Durante muitos anos, antes de exercer o trabalho como terapeuta holística, já desempenhando funções terapêuticas dentro das empresas onde trabalhei, fui levada pelas correntezas da vida e da alma para caminhos que auxiliaram muito minha jornada rumo ao autoconhecimento, à descoberta de minha essência interior e ao propósito divino de minha existência: caminhos esses que apontaram lições, experiências, vivências e situações que precisei e me destinei a passar para o desabrochar do espírito e o despertar de dons e talentos de cura que se iluminavam, lentamente, desde tenra idade.

Hoje, durante mais de dez anos de trabalho neste meio terapêutico como profissão, e mais vários anos aprendendo através das inúmeras situações que a vida traz, em constante transformação, aprendizado e mudança interior, permaneço eternamente: a aprendiz, a investigadora, a observadora, a estudiosa, a artista e a cientista de mim mesma. Em razão disso, relato aqui alguns dos principais caminhos que trilhei, como alpinista da alma e da vida, procurando sempre ir além para superar os limites ilusórios que surgem quando definimos que queremos transformar algo internamente!

Deixo este olhar sincero, apenas indicando que sempre existe uma porta aberta, uma janela, uma luz no fim do túnel de qualquer situação que consideremos como obstáculo dentro de nós. Deixo estes indícios sobre o caminho do autoconhecimento para que possam ser guias nas trilhas de si mesmo, seja durante um momento de iluminação, seja durante uma noite escura da alma, e principalmente, em resposta aos inúmeros irmãos e irmãs de alma e coração que passaram e passam pelo meu caminho buscando um farol, um sinal, uma resposta, uma placa que possa indicar uma saída, muitas vezes em momentos em que o caminho parece desértico ou que o “barco de si mesmo” parece estar à deriva.

Lembremos que o caminho do autoconhecimento não depende e não pode ser construído através de idolatrias e dependências em gurus e mestres, pois podem se tornar “bengalas” ou mesmo um vício que justificará o outro fazer por você o que você deveria realizar por si. Você veio para ser e aprender a Ser o seu próprio mestre, conhecer e sustentar o seu próprio templo interior. Aquele que ensina com verdade e amor sabe que não é melhor que aquele que aprende: ambos estão lado a lado em sintonia de irmandade de almas que são. Aquele que ensina sabe que está apenas um pouco adiante na jornada, o que não significa que não esteja aprendendo ao ensinar: é ensinando que se aprende e, consequentemente, se reaprende algo novo para evoluir o que se ensinou.

Com todo amor, carinho e gratidão do meu Ser, em sintonia à espiritualidade sagrada que me rege, desejo que estas “paradas obrigatórias” – que podem ser breves ou longas dependendo da necessidade de aprendizado de cada um – sejam faróis ou placas luminosas na noite escura, auxiliando você que até aqui chegou, por afinidade ou pelo caminho do seu coração, no caminho infinito do autoconhecimento e da evolução de si mesmo, em espírito e matéria! Namastê! 😉 ❤

Paradas que podem ser “obrigatórias”, necessárias ou alternativas na sua jornada interior pelos caminhos do autoconhecimento:

  1. Constelação Familiar em grupo ou individual (Constelação Familiar Sistêmica): trabalho realizado por psicólogo ou terapeuta com formação como Constelador, desenvolvido por Bert Hellinger, que elaborou suas inerentes “ordens do amor”. A Constelação Familiar pode trabalhar qualquer tema de nossas vidas: quebra os círculos viciosos, revela os mecanismos inconscientes do nosso comportamento e as influências externas. Quando essas influências se mostram, o indivíduo recupera seu poder de fazer escolhas, se tornar mais livre e produtivo.
  2. REIKI: cursos, formações, vivências, trabalho voluntário em hospitais, clínicas, centros espiritualistas, centros comunitários e espaços holísticos. Saiba mais aqui: Reiki: acima de tudo, um ato de amor! / Reiki ou Passe: qual a diferença? / Tratamento com Reiki na gravidez
  3. Terapias Holísticas, Bioenergética e Conhecimentos em Medicina Vibracional e Naturalista: cristalterapia, fitoterapia/ fitoenergética, florais, homeopatia, auriculoterapia, cromoterapia, alquimia, aromatologia e o uso terapêutico dos óleos essenciais.
  4. Medicinas Orientais que trazem uma nova visão entre doença e saúde: Medicina Tradicional Chinesa, Medicina Ayurvédica ou Indiana, Medicina Naturalista e Naturopatia com módulos e abordagens nas medicinas orientais, Terapias Orientais como Shiatsu, Moxabustão, Ventosaterapia, Acupuntura, Massagem Terapêutica com pedras quentes, Massagem Tui Ná; Cursos de Jin Shin Jiutsu (Arte-filosofia japonesa que ensina a autocura através do equilíbrio do Chi, do desbloqueio dos pontos energéticos, de acupuntura e meridianos do corpo).
  5. Meditação consciente, respiração consciente; Aprender a silenciar a mente e expandir a consciência buscando a autocura, o autoequilíbrio, clareza e discernimento.
  6. Yoga e Relaxamento: práticas de Hatha e Bhakti Yoga que envolvam o trabalho com mantras, meditação, yoga nidrá, possibilitando a consciência corporal, o trabalho do equilíbrio corpo-mente-emocões-espírito.
  7. Centros Espiritualistas e Escolas Terapêuticas: estruturas idôneas que objetivem a troca de conhecimento e o aprendizado em prol do autoconhecimento espiritual: Escola de Médiuns, Grupos de Estudos, Cursos de Formação, Escolas de Alquimia e Magia Branca, Workshops e Oficinas Terapêuticas voltadas ao conhecimento espiritual.
  8. Leituras edificantes e profundas de significado que auxiliem na jornada de compreensão de si mesmo. Algumas sugestões de leituras aqui
  9. Biodança: é praticada em grupo e pode ser vivenciada por qualquer pessoa. Os exercícios são lúdicos e trabalham as linhas de potencial; é a participação em um novo modo de viver, a partir de intensas vivências pessoais induzidas pela dança, trabalhando a expressão corporal para auxiliar no conhecimento de si mesmo.
  10. Danças circulares/ Círculos e Festivais do Sagrado Feminino: danças terapêuticas que inspirem o autoconhecimento através da expressão corpo-emoções-espírito.
  11. Vivências e Grupos Terapêuticos com temas que sejam de interesse da sua busca por aprendizado no momento.
  12. Trilhas e caminhadas na natureza com foco no silêncio interior e no aprendizado da linguagem dos animais, das plantas, dos aromas, dos elementais, das montanhas…Podem ser realizadas individualmente, em locais seguros e apropriados, ou em grupo com foco na vivência interior ou na busca da visão – expressão e trabalho comumente desenvolvido por terapeutas xamânicos.
  13. Festivais e Trabalhos Xamânicos (de preferência sem o uso de ervas enteógenas para os iniciantes ou aqueles que não conhecem ou não estejam na companhia de quem confiem para a realização deste trabalho, uma vez que envolve seriedade, responsabilidade, respeito e sacralidade), entre eles: Rodas de Cura com fogueira, Cantos Sagrados com instrumentos de percussão como o tambor – envolvendo frequência sonoras e toques específicos para expandir a consciência – Temaskal, Meditação orientada, Busca da Visão através do trabalho com os Animais de Poder, Danças e Círculos Sagrados, entre outros.
  14. Psicologia Transpessoal: cursos, formação, vivências em grupo.
  15. Tratamento psicológico ou psicoterapia que inclua terapias complementares e vibracionais como florais, homeopatia, entre outros já citados
  16. Arteterapia em grupo, aliada à desenho, pintura, argila, entre outros materiais.
  17. Gestalt-terapia ou Terapia Gestalt: é um modelo psicoterápico com ênfase na responsabilidade de si mesmo, na experiência individual do aqui-e-agora, no relacionamento do terapeuta-consulente e na auto-regulação e ajustamento criativos do indivíduo, levando em conta sempre o meio ambiente e o contexto social, que constituem o ser de um modo geral.
  18. Cursos, estudos e oficinas sobre Alimentação Desintoxicante/ Crudivorismo: enquanto escolha espiritual para o despertar de consciência através de uma nova frequência corpórea, que permite-nos uma nova visão de nós mesmos, possibilitando o desapego de dependências, crenças e padrões limitantes: o alimento como medicamento do corpo, da mente e do espírito.
  19. Esportes aliados à contemplação e relaxamento: stand-up, arvorismo, bike na natureza, voo livre, natação como relaxamento, velejar…
  20. Retiros em meio à natureza sem o uso de tecnologias.
  21. E por fim, o exercício do observador/ investigador de si mesmo: o desafio constante de manter ON nosso observador interno e OFF o “julgador” enquanto brinquedo do ego.

Luciane Strähuber: uma eterna aprendiz, investigadora e cientista da Vida e de si mesma!

Anúncios

Sobre Wohali Terapias

Educação Terapêutica Integrada

Publicado em 23 de novembro de 2016, em Artigos, Terapias Integrativas. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: