A Tarefa dos Guerreiros do Arco-Íris

cachoeira_arco-íris

“Amor e compreensão é o que os Guerreiros do Arco-Íris misturarão em sua medicina para curar o mundo”.

Diante de uma conexão realizada ontem, junto aos meus ancestrais de alma que se encontram na Luz da consciência espiritual, através de um antigo jornal impresso da década de 90, chamado Paralelo 30, me deparo com um magnífico texto, compilado em 1996, que fala sobre a missão de uma geração chamada Guerreiros do Arco-Íris, através da qual tenho conhecimento há muito tempo e estou sintonizada, uma tarefa já há muito tempo profetizada e que podemos ver acontecendo na atualidade, profecia esta realizada há mais de 200 anos por uma pajé chamada Olhos de Fogo, uma anciã indígena norte-americana das tribos Cree.

Mesmo acreditando que somos os co-criadores do nosso destino e do nosso futuro, me mantenho aberta à interpretação de profecias como esta, onde algumas tribos indígenas norte-americanas ainda preservavam o equilíbrio entre o espírito e a matéria, honrando o sagrado em toda a vida, semeando o amor e o respeito, nutrindo a sabedoria e expandindo a consciência para estarem de coração aberto para ouvir a voz da essência divina, do Grande Espírito: “Um dia a Terra vai adoecer. Os pássaros cairão do céu, os mares vão escurecer e os peixes aparecerão mortos na correnteza dos rios. Quando esse dia chegar, os índios perderão seu espírito, mas vão recuperá-lo para ensinar o homem branco a reverência pela sagrada Terra. Aí, então, todas as raças vão se unir sob o símbolo do arco-íris, para terminar com a destruição. Será o tempo dos Guerreiros do Arco-Íris”.

Segue o texto na íntegra…Que ele possa tocar o coração daqueles que se sentem chamados por estes profundos ensinamentos ou que já se identificam cumprindo este propósito de amor à vida! Muitos de nós somos os índios do passado, com a pele branca no corpo, mas vibrando a sabedoria ancestral dos pele vermelha na alma! AHOW! 😉

Temos visto como o fio dourado das profecias assinala o dia em que o povo índio despertará, assim como a formação de um Novo Mundo de justiça, paz, liberdade e Deus. Temos visto como tem sido profetizada a chegada dos guerreiros do arco-íris – os novos mestres – para expandir esta grande Mensagem por toda a Terra (…) O mundo está enfermo atualmente porque tem se afastado do Grande Espírito. Quando os homens regressarem, uma vez mais, ao Ser antigo, com um amor e um entendimento universal, a terra será bela de novo e os índios poderão ajudar a humanidade a regressar ao sábio superior, obedecendo os seguintes princípios;

Como os grandes índios de ontem, ensinarão a unidade, o amor e o entendimento entre as pessoas. Não escutarão mais gente pequena e mesquinha, que diz ter a única verdade, senão que compreenderão que aquele que escuta a Todos é demasiado grande para as coisas pequenas, demasiado cheio de justiça para aceitar só aqueles que tem se auto-eleitos, demasiado livre para ser encarcerado numa só mente. Ainda assim, escutarão apenas àqueles que predicam a harmonia entre todos os homens, da mesma maneira como o vento sopra sobre todos os rincões do mundo sem favoritismo.

Como os grandes indígenas de outros tempos, orarão ao espírito com um amor que flua de cada palavra, tal como a brisa canta sua canção àquele que está em silêncio entre as agulhas da ramagem dos pinheiros. Na solidão e na companhia de seus corações transbordando de alegria, livres das rinhas e dos pequenos zelos que temos humanos, livres para amar a toda a humanidade como se fossem irmãos. Como o Grande Espírito ama a brisa e a felicidade, eles cantarão a gloriosa união dos homens por vir.

Como os gloriosos índios do passado, mudarão todos os homens que conheçam com seu gozo, com seu riso, seu amor e sua compreensão. Como a torrente de um rio que leva as rochas mais pesadas, arrastarão os corações mais duros com seu amor, até que todo o mundo comece a florescer com o novo crescimento dos seres humanos.

Como os índios radiantes de antanho, que fortaleciam seus músculos com o exercício pesado e nutriam sua alma com o jejum e a oração, deverão converter-se em heróis da Nova Era, conquistando todas as dificuldades com a força do seu corpo, o fogo do seu amor e a pureza do seu coração. Nutrindo sua boca apenas com comidas e líquidos puros, e buscando a beleza do senhor da Vida em cada pensamento, evitando as bebidas daninhas e os hábitos mundanos que destroem e debilitam os homens. Deverão ir ao alto das montanhas para jejuar e orar, assim como buscar a solidão dos bosques e os desertos para encontrar a força.

Como os índios de antes, que deixavam correr as crianças pelas pradarias, os bosques e as montanhas, com o propósito de ajudá-las a crescer como homens e mulheres dignos de seu Criador, da mesma maneira, os Guerreiros do Arco-Íris de hoje em dia deverão trabalhar para proporcionar a todas as crianças a bênção mágica do silvestre, o deleite dos pés descalços sobre a erva verde nas colinas, e o toque frio do vento no cabelo. A civilização espiritual que se aproximará criará a beleza com cada uma de suas respirações, limpando as águas dos rios, construindo bosques e parques onde agora há deserto e turgas, e fazendo retornar as flores às colinas. Será uma luta gloriosa cambiar o mundo em algo belo!

índia_arco-íris

Como os índios dos velhos tempos que amaram, entenderam e conheceram os poderes dos animais e plantas que tomavam apenas o necessário para comer ou vestir-se, assim os índios do passado iluminarão o entendimento dos destruidores ignorantes. Suavizarão o coração dos possíveis assassinos de maneira que os animais repovoem a terra e as árvores voltem a crescer para proteger o solo precioso. Esse será o dia em que as pessoas poderão caminhar pela natureza cheia de vida, e as crianças poderão ver ao seu redor os cervos, os antílopes e a vida silvestre de ontem. A conservação de tudo o que é belo e bom é um grito entretecido no próprio coração da Nova Era.

Como os antigos indígenas bondosos que davam trabalho a quem necessitava e cuidavam do pobre, do enfermo e do débil, assim os Guerreiros do Arco-Íris trabalharão para construir um novo mundo no qual todos que possam trabalhar o farão, com amor e gratidão ao Grande Espírito. Ninguém morrerá de fome, ninguém será prejudicado pela frieza e crueldade dos homens. A nenhuma criança faltará amor e proteção, e nenhum ancião carecerá de ajuda e de boa companhia em seus últimos anos.

Como nos gozos indígenas de antes, os novos índios deverão fazer regressar sua própria gente e a de outras raças à boa camaradagem, à bondade, à cortesia que fizeram com que a vida das antigas aldeias fosse tão feliz. A forma como dançavam juntos, comiam em harmonia, oravam unidos e cantavam com alegria voltará e melhorará o novo mundo.

Da mesma maneira como os chefes sábios eram escolhidos, não pelos partidos políticos, nem pelo muito que fazem ou prometem, tampouco pelo que dizem de outros, senão pela sua forma de demonstrar sempre seu amor calado e sua sabedoria nos conselhos, assim como na coragem para tomar decisões e trabalhar pelo bem comum, os Guerreiros do Arco-Íris deverão ensinar aos homens do futuro que seus governantes deverão ser eleitos por suas qualidades, para que depois possam reunir-se e trabalhar em liberdade de pensamento e de consciência, juntos, em um conselho, deverão buscar a verdade e a harmonia com seus corações cheios de sabedoria, preferindo sempre a seus irmãos que a eles mesmos.

Entre os índios do passado, as crianças e os jovens eram respeitados pelos anciãos, que lhes ensinavam o amor e a unidade, a força de caráter, o amor do Grande Chefe do Céu, assim como a importância das boas ações desde a primeira infância. Hoje em dia, os jovens que deveriam ser a esperança da humanidade, tem se afastado desta fortaleza de alma em sua perseguição do prazer e do “êxito”. Os Guerreiros do Arco-Íris trarão de novo este espírito antes que seja demasiado tarde e a juventude poderá, uma vez mais, fazer grandes atos sem egoísmo e cheios de heroísmo. A glória e a for;ca de suas vidas iluminará o mundo.

Os chefes devotos e conscientes de antes, entendiam as pessoas com amor, os pais educavam seus filhos com amor; todos os índios de hoje deverão associar-se com outras religiões e pessoas com a premissa do amor. Um minuto deste amor e entendimento traz bem estar ao Grande Espírito e cria realizações milagrosas. É, pois, o amor e a compreensão o que os Guerreiros do Arco-Íris misturarão em sua medicina para sanar o mundo de suas enfermidades, fermentando-os com seu coração puro e a humanidade de seus pensamentos.

Aqueles que não entendem, pensam que quando vier seu messias, ele fará o trabalho por eles. Mas, sempre que um grande “profeta” vem ao mundo para mudar o coração dos homens, chama os heróis e os que trabalham com felicidade e dedicação. São muito grandes as tarefas que aguardam no futuro, são aterradoras as montanhas de ódio, ignorância e preconceitos, mas os Guerreiros do Arco-Íris se levantarão, como nas asas da águia, para remontar todas essas dificuldades. Ficarão felizes de encontrar e saber que há milhões de pessoas em toda a Terra, prontas e desejosas de levantar-se e unir-se na conquista de todas as barreiras que impedem o caminho ao novo mundo. Mas, temos falado em demasia. Agora, devem falar os fatos.                

Fonte: texto escrito por Olhos de Fogo e compilado por William Willoya e Vinson Brown, na obra Guerreiros do Arco-Íris

 

Anúncios

Sobre Wohali Terapias

Educação Terapêutica Integrada

Publicado em 19 de junho de 2015, em Artigos, Xamanismo. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: