Alimentação Desintoxicante: uma atitude de amor!

       árvore alimentação

As dicas sugeridas aqui podem ser aplicadas por um curto período de tempo, por no mínimo 7 dias, para auxiliar na desintoxicação do corpo, do sangue, da mente, auxiliando a eliminar toxinas provenientes de alimentos não orgânicos, industrializados, agrotóxicos, pesticidas e poluição, assim como as toxinas mentais e emocionais.

A alimentação desintoxicante é, acima de tudo, uma atitude espiritual, que envolve o amor por si mesmo, quando compreendemos que nosso Ser necessita de outros tipos de alimentos, além dos que sustentam o corpo físico, para se manter saudável, vital, energético, luminoso. Ela prima por hábitos que estejam em sintonia com as forças da natureza e tudo o que a permeia, na sua pureza, plenitude e vitalidade, portanto, alimentos que tenham o objetivo de nutrir, e não apenas “alimentar”, pois podemos estar alimentados, saciados, mas não nutridos; e nutridos significa que nossa células, nosso corpo, mente e espírito estejam repletos de  prana, luz, energia vital: oxigênio em todos os níveis!

Com o tempo, à medida que esse tipo de alimentação vai sendo utilizado na rotina diária, o seu corpo pedirá por ela, tornando-se um hábito, pois tudo é adaptável para o ser humano. Suas células possuem memória e sabem o que é melhor para você, sabem identificar o que é saudável e o que está como “sobrecarga”, por esta razão, o corpo fala conosco o tempo todo, em nível físico, mental, emocional, nos dando sinais de energia, cansaço, fadiga, estresse, etc…

Isso não quer dizer que, de vez em quando, você não possa comer as coisas de que gosta. Entretanto, convém lembrar que quando essa alimentação estiver inserida num tratamento de cura, o processo ocorre a médio e longo prazo, a fim de promover a melhora de inúmeros distúrbios e doenças, isso apenas porque o alimento pode e deve ser o nosso medicamento!

Ficam as dicas para uma vida melhor, mais saudável, cheia de vitalidade, energia, disposição e alegria para aqueles que buscam alimentos que equilibrem o trinômio corpo-mente-alma!  Bom apetite!

sucos

* Exclua o açúcar branco (incluindo doces de qualquer espécie que sejam confeccionados com açúcar refinado), substituindo-o por mel, melado, agave ou adoçante de stévia, estando atento a este último, pois algumas marcas contêm adoçantes artificiais como aspartame e sacarina incluídos, os quais são altamente intoxicantes e cancerígenos. Você também pode substituir o doce por frutas secas.

* Procure tomar em jejum, 30 min. a 1h antes do café da manhã, meio copo d’água (em temperatura ambiente) com o suco de 1 limão. Se quiser, pode acrescentar mais água. Essa é uma forma eficaz de desintoxicar o corpo, uma vez que o limão é anti-inflamatório, antibactericida, antiviral, desintoxicante do sangue, entre outras inúmeras propriedades que curam muitas patologias, responsável pela alcalinização do sangue, reduzindo, por conseguinte, os níveis de inflamações e infecções.  Também é recomendado nas dietas de emagrecimento, pois auxilia no metabolismo das gorduras e na retenção de líquidos;

*Outra forma de desjejum desintoxicante é o suco verde, composto por: suco de 01 limão, 01 maçã fugi ou gala, 01 lasca de gengibre, 01 folha de couve ou de brócolis ou 01 punhado de folhas de espinafre (todas sem o talo), 01 laranja e 01 colh. (sopa) de mel puro. Pode ser acrescentada 01 colher de semente de linhaça, marrom ou dourada. Bata tudo no liquidificador, acrescente cubinhos de gelo para que fique numa temperatura fresca, não gelado, e desfrute dessa maravilhosa vitamina!

* Reduza ao máximo a ingestão de café preto e seus derivados que contenham cafeína (refrigerantes de cola, chocolate preto ao leite, chimarrão em excesso, chá mate, chá preto, etc), bem como o sal refinado, por serem vilões para reter líquidos no corpo, provocando inchaços e outras dificuldades, como absorção do cálcio no organismo, além de serem altamente intoxicantes e acidificantes do sangue. No caso do sal, é recomendado substituí-lo por sal marinho, encontrado em lojas de produtos naturais, alguns supermercados e  macrobióticas, uma vez que possui baixa quantidade de sódio e não contém misturas químicas;

* Exclua frituras, preferindo cozinhar os alimentos no vapor ou refogá-los, sem cozinhá-los por muito tempo, para que não percam suas propriedades e possam possibilitar uma digestão mais rápida, com menos flatulência. Prefira os óleos de oliva para refogar, evitando óleos vegetais de soja e canola, pela toxicidade que apresentam. Use também o óleo de linhaça, de coco palmiste, assim como as pastinhas vegetais de tahine (gergelim), castanhas, azeitona, entre outras. Essas gorduras são saudáveis e podem substituir, inclusive, margarinas, halvarinas e manteigas, sendo muito mais nutritivas.

* Exclua a farinha branca e todos os seus derivados, substituindo-os por grãos integrais e farinhas integrais, de forma moderada. Os grãos integrais são extremamente eficazes se aliados à grande ingestão de água, pois são responsáveis por “se grudarem” às  moléculas de gordura e auxiliarem na sua dissolução no organismo, além de melhorarem o trato intestinal, pele, cabelos, unhas e o metabolismo em geral, pois os minerais e as vitaminas são preservados quando não refinados.

* Procure excluir as carnes de todos os tipos, em especial, a carne vermelha e o frango, por conterem grande quantidade de elementos energeticamente intoxicantes. Se ainda sentir necessidade de proteína animal, dê preferência aos peixes e frutos do mar frescos e cozidos, sabendo de sua procedência, pois podem conter metais pesados como chumbo, mercúrio e amônia. Hoje, o atum é um peixe com altos índices de intoxicação por mercúrio, e muitos outros ainda intoxicam-se pela falta de consciência do homem, que permite o desvio de muito lixo para o mar e não respeita os ciclos de vida-morte-vida da natureza, assim como os ciclos naturais do meio ambiente.  No caso do frango, há grande quantidade de hormônios. Já no caso da carne vermelha, há um período de, no mínimo, três dias para que o corpo consiga digeri-la, ou seja, ela permanece em estado de putrefação no intestino (apodrecimento), levando essas toxinas para o sangue e podendo causar inúmeros problemas de saúde; Além disso, vídeos filmados “clandestinamente” por defensores dos animais através de ONG’s e projetos sociais, assim como filmes já realizados sobre assunto trazem inúmeras provas e argumentos fortes do quanto ainda existe alienação por parte da humanidade quanto ao que estão ingerindo. Fica aqui uma reflexão sobre o assunto, pois todo alimento se transforma em energia, envolvida de sentimentos, pensamentos e atitudes!

* A carne de qualquer espécie pode ser substituída por todos os grãos e cereais, que também possuem grande valor proteico, como: feijão, ervilha, lentilha, soja e todos os seus derivados, arroz integral, grão de bico, todas as sementes oleaginosas como a castanha de caju, castanha do pará, amendoim, amêndoa, nozes, girassol, pistache, semente de abóbora…A combinação de arroz integral com um tipo de cereal é uma ótima pedida para substituir a carne e manter a quantidade ideal de proteínas. Os cogumelos são também uma ótima pedida, considerados como a “carne vegetal” doada gratuitamente pela Mãe Natureza para que possamos substituir a carne animal.

Vale lembrar que todos esses alimentos são calóricos, por isso sua quantidade tbm deve ser moderada;

*Procure ingerir grande quantidade de água mineral (2 litros por dia, no mínimo), com um PH acima de 8.0, para que ela esteja mineralizando, hidratando e alcalinizando o sangue. Essa quantidade pode ser calculada entre sucos naturais, sopas, chás, etc. Seus benefícios são inúmeros para todos os sistemas do corpo, a aceleração do metabolismo, da energia.

* A ingestão de frutas, verduras e legumes é vital e pode ser consumida sem restrições (prefira as marcas de produtos orgânicos com selo Ecocert e Brasil Orgânicos pelo alto teor de vitaminas e energia vital), pois são alimentos que proporcionam o nosso equilíbrio em todos os níveis, além de trazerem saciedade pela quantidade de fibras e poucas calorias. A prática de uma atividade física é primordial, auxiliando muito no processo de desintoxicação, do estresse e da ansiedade por alimentos mais calóricos e gordurosos.

* Os chás podem ser grandes aliados também, principalmente após as refeições. Para facilitar o emagrecimento, a digestão e evitar o inchaço, as ervas mais indicadas são: carqueja e chá verde, qualquer tipo, pois aceleram o metabolismo das gorduras e da queima de calorias. Da mesma forma, a alcachofra, que devido ao seu amargor, pode ser ingerida em cápsulas.

Com essas recomendações, em uma semana, a diferença no peso já será percebida, pois o corpo desintoxicando, automaticamente desincha, reduzindo de 2 a 3Kg ou mais, dependendo do metabolismo de cada pessoa. Mas, lembre-se: a alimentação desintoxicante vai além dos benefícios para o corpo, sendo também um benefício para a alma, pois quanto mais leve e sutil a energia do corpo, mais clareza mental, mais energia física, mais percepção e discernimento do propósito divino, alinhado ao propósito material. Portanto, acima de tudo, ame-se e tenha consciência que você pode mudar o seu corpo, assim como sua mente e, consequentemente, criar o seu futuro! Alimente-se seu corpo, sua mente e seu espírito com amor e gratidão!

Luciane Strähuber – Terapeuta Holística

Anúncios

Sobre Wohali Terapias

Educação Terapêutica Integrada

Publicado em 6 de dezembro de 2013, em Orgânicos: Produtos e Alimentação, Terapias Integrativas. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: