Crianças Índigo e Cristal: luz, verdade e amor!

Maravilhoso texto para trazer esclarecimentos diante das crianças Índigo e Cristal, uma nomenclatura criada apenas para falar sobre as novas e sábias almas que estão nascendo há poucas décadas, fazendo parte do processo de infusão de luz em nosso planeta com o objetivo de trazer o despertar da essência divina dos que as rodeiam e relembrar o verdadeiro significado do amor incondicional entre os seres humanos.

CRIANÇAS DA NOVA ERA

A grande migração de almas já começou. Com as profundas transformações que já se iniciaram, o número de pessoas caminhando sobre a Terra deverá começar a diminuir drasticamente a partir de agora. Todos aqueles que não conseguiram ajustar seu padrão vibratório ao novo padrão coletivo exigido para a atualidade que já está em curso, deverão deixar o orbe.

Mas, em contrapartida, no lugar desses, um grande número de almas especiais estão nascendo em número cada vez maior e em todo o planeta. Eles são espíritos que vieram de planos superiores e já estão se ajustando, através de seus corpos físicos, à nova realidade planetária. Por sua vez, o próprio planeta estará se ajustando também a eles. São almas altamente evoluídas e formarão a nova civilização da Nova Terra, juntamente com todos aqueles que dela se fizeram merecedores. Começaram a chegar por aqui a partir da década de 1982 quando foram rompidas algumas “Telas Cósmicas” que separavam dimensionalmente o nosso planeta dos planos mais elevados do Universo.

Em 1982 terminou a “quarentena” de alguns milhares de anos e liberou o planeta para receber “ajuda do espaço”. Assim foi que essas “crianças maravilhosas”, começaram a chegar para ajudar a Humanidade na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e das classes sociais.
Essas crianças são como catalisadoras da Nova Consciência e vem desencadear as reações necessárias para as transformações.

Elas possuem uma estrutura cerebral diferente, pois usam muito mais o hemisfério direito do cérebro do que o esquerdo, como é comum na terra. Isso quer dizer que elas estão muito mais conectadas com a sua própria divindade interior do que o restante da humanidade. Isso quer dizer também, que elas vão além do plano intelectual, sendo que no plano comportamental está o foco do seu brilho. Elas exigem do ambiente em volta delas certas características que não são comuns nas sociedades atuais.

Elas ajudar-nos-ão a destituir dois paradigmas da humanidade:
A diminuir o distanciamento entre o PENSAR e o AGIR. Hoje na nossa sociedade todos sabem o que é certo ou errado. No entanto, nós freqüentemente agimos diferentemente do que pensamos. Dessa maneira, estas crianças vão nos induzir a diminuir este distanciamento gerando assim uma sociedade mais autêntica, transparente, verdadeira, com maior confiança nos inter-relacionamentos. Elas também nos ajudarão a mudar o foco do EGO para o EU SOU, inicialmente a partir do restabelecimento da autenticidade e confiança de cada um para consigo mesmo, que são pré-requisitos para que todos possam se respeitar e respeitar próximo como a si mesmo.

Quem não consegue amar a si mesmo, não sabe o que é o amor verdadeiro e não sabendo, não consegue amar verdadeiramente a ninguém. Como conseqüência, teremos a diminuição do egoísmo, da inveja, das exclusões, resultando numa maior solidariedade, partilha e cooperação entre todos os seres. Cada pessoa aprenderá a se valorizar mais e, aprendendo, valorizará o seu semelhante.

Como é que estas crianças vão fazer tal transformação?
Através do questionamento e transformação de todas as entidades rígidas que as circundam. Começando pela família, que hoje se baseia na imposição de regras, sem tempo de dedicação, sem autenticidade, sem explicações, sem informação, sem escolha e sem negociação. Estas crianças simplesmente não respondem a estas estruturas rígidas porque para elas é imprescindível haver opções, relações verdadeiras e muita negociação.

Elas não aceitam serem enganadas porque elas têm uma “intuição” nata para perceber as verdadeiras intenções e, mais, não têm medo. Portanto, intimidá-las não traz qualquer resultado, porque elas sempre encontrarão uma maneira de obter a verdade. Elas percebem as verdadeiras intenções e as fraquezas dos adultos. Elas vivem pela verdade.

A segunda entidade vulnerável à ação dos Índigos é a Escola. Hoje o modelo de ensino tem um caráter impositivo sem muita interação, sem tempo para escutar e sem a participação dos estudantes. Simplesmente este modelo é incompatível com os Índigos, sendo que este é o pior dos conflitos para eles, muitas vezes superior ao existente na Família, principalmente pela falta de vínculos afetivos e amorosos. Como elas possuem uma estrutura mental diferente, elas resolvem problemas vulgares de uma maneira diferente, além de encontrar formas diferentes de raciocínio que abalam o modelo atual de ensino. Na verdade, as escolas não ensinarão nada a ninguém.

Apenas ajudarão as crianças a se lembrarem do que já sabem, pois dentro delas já existe todo o conhecimento do Universo. É preciso apenas ajudá-las a expressar, a manifestar e a usar todo esse maravilhoso conhecimento. Assim, através do questionamento, elas influenciarão todas as demais entidades, tais como: o mercado de trabalho, a cidadania, as relações interpessoais, as relações amorosas e até as instituições espirituais/religiosas, pois elas são essencialmente dirigidas pelo hemisfério direito (pelo mental Consciente).

Infelizmente, a missão dos Índigo é dificílima e não será compreendida pela maioria, pois sofrerá rejeição de algumas entidades da nossa sociedade.

Antes dos anos 80, os Índigos morriam muito cedo porque a freqüência de energia do planeta não lhes era favorável. Depois da nova freqüência e com um montante maior de crianças, elas começaram a causar transformações maravilhosas no nosso planeta e em breve, após uma geração, nós poderemos perceber claramente as modificações.

O que é uma Criança Índigo?
Uma Criança Índigo é aquela que apresenta um novo e incomum conjunto de atributos psicológicos e mostra um padrão de comportamento geralmente não documentado ainda. Esse padrão tem fatores comuns e únicos que sugerem que aqueles que interagem com elas (pais em particular) mudam o seu tratamento e orientação com o objetivo de obter o equilíbrio. Ignorar esses novos padrões é potencialmente criar desequilíbrio e frustração na mente desta preciosa nova vida. Geralmente são crianças com um grau de inteligência fora do comum, possuem intuição aguçadíssima, senso de justiça, piedade, amor, compaixão, fraternidade, lealdade companheirismo e grande paranormalidade.

Existem vários tipos de crianças índigo, na lista a seguir podemos observar alguns dos padrões de comportamento mais comuns:
• Vêm ao mundo com um sentimento de realeza e geralmente agem desta forma.
• Têm um sentimento de “desejar estar aqui” e ficam surpresas quando os outros não compartilham isso.
• A auto-valorização não é uma grande característica, freqüentemente perguntam aos pais quem elas são, de onde vieram.
• Têm dificuldades com autoridade absoluta sem explicações ou escolhas.
• Simplesmente não farão certas coisas; por exemplo, esperarem quietas é difícil para elas.
• Tornam-se frustradas com sistemas ritualmente orientados e que não necessitam de pensamento criativo.
• Freqüentemente encontram uma maneira melhor de fazer as coisas, tanto em casa como na escola, o que as faz parecer como questionadores dos sistemas (inconformistas com qualquer sistema).
• Parecem anti-sociais a menos que estejam com outras do mesmo tipo.
• Se não existem outras crianças com um nível de consciência semelhante à sua volta, elas geralmente tornam-se introvertidas, sentindo-se como se ninguém as entendesse.
• A escola é às vezes difícil para elas do ponto de vista social.
• Ficam completamente indignadas com a mediocridade humana.
• Não respondem à pressão por culpa do tipo: “Espere até o teu pai chegar e descobrir o que você fez!”.
• Não são tímidas quando precisam fazer os adultos perceberem o que elas necessitam.
• Tem grande interesse por tudo o que diz respeito à vida fora da Terra, espaço sideral e discos voadores.
• Algumas chegam a ter grande poder de cura nas mãos.
• Impressionante capacidade e criatividade artística e um conhecimento científico superior.

Por que a designação “índigo”?
O termo “Crianças Índigo” vem da cor da aura destas crianças. A autora do livro “Entendendo a Sua Vida Através da Cor”, Nancy Ann Tappe, que pôde observar a aura destas crianças, notando uma cor azul forte, descreveu nesse livro as primeiras informações sobre o que ela titulou de “Crianças Índigo”.

Segundo Nancy, 80% das crianças nascidas depois de 1980 são Índigos. Há quem as designe de “Criança Estrela” ou “Crianças Azuis”, mas foi através do trabalho de Nancy que elas passaram a designar-se “Crianças Índigo”.

Na pesquisa sobre as Crianças Índigo, alguma coisa se tornou quase aparente para os autores/investigadores: embora estas crianças formem um grupo relativamente novo, a sua sabedoria sem idade está nos mostrando uma nova e mais amável maneira de estar, não só com elas mesmas, mas com cada um de nós.

Algumas “dicas” para reconhecer os Índigos:
• Têm alta sensibilidade.
• Têm excessivo montante de energia (parecem atômicas).
• Distraem-se facilmente.
• Têm baixo poder de concentração.
• Requerem emocionalmente estabilidade e segurança dos adultos.
• Resistem à autoridade se não for democraticamente orientada.
• Possuem maneiras preferenciais na aprendizagem particularmente na leitura e matemática.
• Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou a serem simplesmente ouvintes.
• Não conseguem ficar quietas ou sentadas, a menos que estejam envolvidas em alguma coisa do seu interesse.
• São muito compassivas; têm muitos medos tais como a morte e a perda dos amados.
• Se elas experimentarem muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.
Se você tem uma criança dessas em casa ou conhece onde tem, procure saber se ela está sendo tratada devidamente, com paciência, carinho e amor verdadeiros, porque elas são a salvação da espécie humana na Terra.

Pontos Importantes:

• Há muito tempo os profissionais começaram a observar este fenômeno.
• Este não é um fenômeno norte-americano. Já foi testemunhado em diversos continentes.
• É fenômeno que vai além das barreiras culturais envolvendo múltiplas línguas.
• É um assunto escapou à atenção da mídia devido ao fato de ser muito estranho para ser considerado no paradigma da psicologia humana, que considera a humanidade como um modelo estático e imutável. Como uma regra, a sociedade tende a acreditar na evolução, mas somente na evolução biológica.
• O pensamento de que nós deveríamos estar vendo um novo nível de consciência humana vagarosamente chegando ao nosso planeta agora, manifestado nas nossas crianças, vai além do pensamento conservador estabelecido.
• Existem algumas respostas emergentes para os desafios.
• É um fenômeno que está aumentando rapidamente.

(Ergom Abraham – Terapeuta)
Anúncios

Sobre Wohali Terapias

Educação Terapêutica Integrada

Publicado em 8 de agosto de 2012, em Artigos. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: